Referência em pediatria, Hospital Getulinho celebra 66 anos de atendimento à população de Niterói

Nesta terça-feira (29), o Hospital Getúlio Vargas Filho, o Getulinho, está completando 66 anos. Localizado no bairro do Fonseca, em Niterói, a unidade pediátrica, fundada em 29 de setembro de 1954 e municipalizada em 1992, atende atualmente cerca de 7.500 crianças por mês, incluindo emergência e ambulatório. O hospital é, atualmente, referência para atendimento da Covid-19 em crianças e adolescentes na cidade.

De acordo com registro histórico, o hospital surgiu como o primeiro local especializado em atendimento pediátrico no Estado do Rio de Janeiro, seguindo até hoje como referência na especialidade. O Getulinho, como é carinhosamente chamado, foi batizado em homenagem ao filho do ex-presidente do Brasil, Getulio Vargas, que faleceu ainda jovem, aos 23 anos de idade, devido à paralisia infantil.

“O Getulinho é uma unidade referência no atendimento de pediatria. É muito bom comemorar mais um aniversário do hospital. Tenho muita alegria de ter sido diretor aqui e ter compartilhado com essa equipe muito compromissada, que preza por um atendimento de qualidade e que sempre cuida das nossas crianças com carinho”, conta o secretário municipal de Saúde, Rodrigo Oliveira.

Além da emergência pediátrica, o hospital possui ambulatório com atendimento nas especialidades de ortopedia, cardiologia, odontologia, anemia falciforme, hematologia, nefrologia, pneumologia, dermatologia, otorrino, alergia, cirurgia plástica e geral, neurologia e endocrinologia, nutrição e pediatria clínica.

O Getulinho possui 51 leitos distribuídos em unidades de internação clínica e cirúrgica e de terapia intensiva, além de leitos especiais para isolamento. Sua estrutura também conta com Centro Cirúrgico, que possui toda a estrutura necessária para a realização de cirurgias pediátricas. Atualmente realiza cirurgias nas especialidades de otorrinolaringologia, ortopedia, plástica e geral com mais de 19 tipos diferentes tipos de cirurgias eletivas.

A diretora, Elaine Lopes, se diz honrada em estar à frente da equipe do hospital.

“Um hospital com muita história e muito cuidado com as crianças. Uma referência para Niterói e toda a região. Tenho muito orgulho dessa equipe que trabalha sempre pensando no melhor cuidado que pode ser feito com nossos pequenos. Essa é a nossa missão”, destaca a diretora.

A equipe é multiprofissional, composta por médicos pediatras, socorristas, intensivistas e especialistas, enfermeiros, técnicos de enfermagem, fisioterapeutas, fonoaudiólogos, assistentes sociais, psicólogos, nutricionistas, técnicos de aparelho gessado e de radiologia, lactaristas, além da equipe de apoio administrativo, ouvidoria, engenharia clínica, manutenção predial e serviços gerais. Os médicos especialistas que fazem o ambulatório, também são responsáveis pelo parecer dos pacientes internados na unidade. O hospital também realiza exames e procedimentos de apoio diagnóstico para pacientes internados e da rede como os exames de análises clínicas, ecocardiograma, radiologia, ultrassonografia, eletrocardiograma e eletroencefalograma.

Ainda de acordo com Elaine, esse ano ficou marcado pelos esforços decorrentes da pandemia da Covid-19.

“O Getulinho está na linha de frente no atendimento das crianças que desenvolvem a doença na cidade e conta leitos exclusivos para Covid-19 com estrutura de terapia intensiva e respiradores. Conseguimos nos organizar para realizar um trabalho exitoso nessa pandemia e tivemos muitas histórias de superação, como a do menino João Gabriel que teve um quadro muito grave e se recuperou”, lembra.

João Gabriel Ribeiro, de apenas 11 anos, que desenvolveu complicações graves pela Covid-19, passou 12 dias internado no CTI. João chegou com fortes dores abdominais, diarreia e vômito, e precisou ser entubado imediatamente. Pela gravidade do caso, o menino tinha grandes chances de evoluir para óbito, mas com as medicações que fizemos e o suporte que foi dado pelo hospital, o paciente evoluiu muito bem e voltou para casa recuperado.

Além das especialidades médicas, a unidade oferece também o serviço de Pedagogia Hospitalar – profissionais que desenvolvem ações educacionais com crianças e adolescentes internados; além de grupos de voluntários e de “Contadores de Histórias”. O Getulinho conta também com o trabalho de alunos de medicina, assistência social e enfermagem da UFF.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.