Rede municipal terá oficinas ministradas por escolas de samba

No próximo dia 2 de dezembro, no Dia Nacional do Samba, será lançado em niterói o Edital Escolas de Samba e Educação, em parceria com as agremiações do município. O edital prevê oficinas e cursos ministrados por profissionais das escolas de samba e apoio aos projetos desenvolvidos pelas unidades da rede. O objetivo é incluir no currículo escolardo município a história africana e a cultura afro-brasileira.

O projeto é uma iniciativa do Gabinete do Vice-Prefeito, Paulo Bagueira, e das Secretarias de Educação, Participação Social, Culturas e Assuntos Estratégicos. 

Estão previstas oficinas de musicalização e dança, leitura, interpretação e composição de sambas, figurinos (fantasias) e adereços, escolinha de mestre-sala e porta-bandeira, rodas de conversas com carnavalescos, diretores de harmonia e ritmistas, rodas de conversa com historiadores sobre o samba, além de atividades sobre o uso da matemática no samba, como as batidas dos instrumentos e a contagem do tempo.

“Dediquei grande parte do meu mandato como vereador no trabalho de resgate e revitalização do carnaval da cidade. Agora estamos atuando, junto com a Secretaria de Educação, em um trabalho mais amplo e incisivo de trazer acultura popular do carnaval e do samba como instrumento de educação e aprendizagem. Tenho um imenso apreço por esse projeto e a certeza de seu alcance social e cultural”, disse Bagueira. 

A partir do edital, serão promovidas experiências educativas como oficinas, rodas de conversas e outras atividades partindo da compreensão do samba, dança e ritmo, como uma das manifestações mais significativas da afro-brasilidade. “Este projeto reafirma o compromisso de Niterói com o combate ao racismo e com a valorização da cultura afro-brasileira e da contribuição dos negros e negras à história do país. Desde o início do ano, estamos trabalhando em projetos de reforço à implementação das Leis 10.639/2003e 11.645/2008 nas escolas da rede, pois acreditamos que o racismo e as desigualdades devem ser combatidos com políticas públicas e a mobilização da sociedade”, afirmou o secretário de Educação, Vinicius Wu. 

As escolas da Rede Municipal serão mobilizadas para desenvolverem projetos com os alunos que abordem a história da África e a cultura afro-brasileira relacionando-as com o samba. A ex-rainha de bateria da Viradouro, por sete anos, Raissa Machado, foi convidada a ser voluntária no projeto, graças ao seu envolvimento e paixão pelo samba. 

“Entro nesse projeto com o coração. Desde que fui convidada para ser voluntária eu me entusiasmei com a ideia. O samba é uma expressão que vai aproximar os alunos da arte e da história”, declarou Raissa.


O edital será lançado em um evento no Solar do Jambeiro, no dia 2 de dezembro, com transmissão no Facebook Educação Niterói. Após, será realizada uma roda de samba e serão servidas comidas típicas. A celebração marca o fim do Seminário de Educação e Cultura, que teve como objetivo debater quais políticas públicas de cultura a população, educadores e responsáveis pensam e desejam para as escolas.


As Leis 10.639/2003 e 11.645/2008 estabelecem a obrigatoriedade e regulamentamo ensino de “História e Cultura Afro-Brasileira e Indígena” na educação básicado Brasil como forma de lutar contra o racismo e as desigualdadesraciais.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dois × 5 =