Rebocos que caíram de prédio do TCE continuam na calçada

Raquel Morais

Desde o último dia 27, quando rebocos se soltaram da fachada do prédio do antigo Tribunal de Contas do Estado (TCE-RJ) no Centro de Niterói, o local ainda não foi limpo. O resto de concreto que caiu do prédio histórico continua na calçada, atrapalhando a passagem dos pedestres.

O Governo do Estado informou que técnicos da Secretaria de Estado de Planejamento realizaram uma visita ao local e salientou que se houver interesse da atual administração da Prefeitura em continuar com o imóvel, o Estado está disposto a retomar os procedimentos de entrega da cessão definitiva do prédio. Mas até o fechamento dessa edição a administração municipal não comentou essa possibilidade.

Quem passa pelo local continua tendo que se arriscar pelo meio-fio ou andar pelos escombros. Nenhuma mudança foi feita no local e até mesmo a faixa de isolamento, que chamava atenção para o perigo, está misturada com os concretos no chão. A Prefeitura de Niterói também não se manifestou sobre a falta da limpeza do local até o fechamento dessa edição.

O Prédio fica na Avenida Jansen de Melo, na altura do 12º Batalhão de Polícia Militar (12º BMP) e na época uma vistoria da Secretaria Municipal de Defesa Civil e Geotecnia constatou a queda de parte do reboco das pingadeiras do primeiro e último pavimentos. O local é de responsabilidade do Governo do Estado do Rio de Janeiro e desde 2015 está fechado, sendo alvo de depredação e grandes furtos.

HISTÓRIA – O imóvel foi tombado em 1994 como patrimônio municipal (Lei n° 1.289/94), no Governo João Sampaio. Foi um dos primeiros do Estado do Rio que teve um elevador instalado, inaugurado em 1929 e considerado o primeiro “arranha-céu” da cidade. Foi projetado pelo arquiteto Pietro Campofiorito com estilo neoclássico e cinco andares. Já sediou a Escola de Contas e Gestão do Tribunal de Contas do Estado, Instituto de Fomento Agrícola do Estado do Rio de Janeiro, a Secretaria de Agricultura e Trabalho, o Conselho de Contas do Estado, o Arquivo Público Estadual e a 1a Inspetoria Regional do TCE. O prédio chegou a ser lacrado pela Subsecretaria de Logística e Patrimônio, da Secretaria de Estado de Planejamento e Gestão para evitar invasões.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

5 × um =