Reajuste de 12% a professores de SG é aprovado na câmara

Por unanimidade, a Câmara Municipal de São Gonçalo aprovou na noite da última terça-feira a mensagem executiva que concede reajuste de 7,09% aos funcionários públicos municipais, além de 13,02% inclusive os professores. O projeto de lei foi votado em discussão única e foi encaminhado ao prefeito José Luiz Nanci, para sanção ou veto. Uma vez sancionado, o reajuste será pago no início de dezembro, sendo referente ao mês de novembro.

A concessão do reajuste faz parte do Termo de Ajuste de Conduta (TAC) assinado no último dia 16 entre a prefeitura e representantes do Sindicato Estadual dos Profissionais de Ensino (Sepe-SG) – Núcleo São Gonçalo, como proposta para acabar a greve dos profissionais de educação, que durou mais de dois meses. O aumento acabou sendo concedido a todas as categorias do funcionalismo.

Para Nanci, essa foi uma forma de demonstrar para os servidores a sua vontade de promover melhorias para todos. “Já há algum tempo não há aumento para os funcionários municipais e um dos meus objetivos é valorizar bem os servidores. O percentual de 7,09% será aplicado sobre o vencimento básico referente ao mês de novembro de 2018, conforme dispõe a Lei Orgânica Municipal, e será dado a todos. Quanto aos 5,54%, será incorporado aos salários dos professores a partir de janeiro de 2019, somando-se aos 7,09% de novembro”, explica o prefeito.

Representantes do Sindspef-SG acompanharam a votação e lembraram que o reajuste é insuficiente. “Cabe ressaltar que apesar da aprovação por unanimidade dos vereadores, a defasagem é de 25%, segundo estudos do Dieese. No próximo dia 6 de novembro a Comissão de Negociação do Sindicato e o assessor jurídico Alexandre Reinol terão uma reunião com a subsecretária de Administração para deliberar sobre todas as propostas apresentadas pelo Sindspef-SG. O objetivo é entrar num acordo com o executivo para sanar os problemas que se arrastam por anos em São Gonçalo. A direção do sindicato reforça que os servidores já estão com mais de cinco anos sem alterações em seus salários”, disse um trecho da nota do sindicato.

Porém, apesar da vitória, o Sindspef-SG tem outras reivindicações a apresentar junto à prefeitura. No próximo dia 6 de novembro representantes do sindicato se reunirão com a subsecretária de Administração, Ana Luiza Perni para apresentar as seguintes propostas do funcionalismo: reajuste salarial de 25 (De acordo com o estudo do Dieese), plano de cargos e carreiras, aumento do auxílio-transporte, criação do plano de saúde para o servidor e a aplicação da Lei do Assédio Moral.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

14 − cinco =