Raymundo Nery Stelling Júnior: Necessidade de Deus numa sociedade violenta

Não vou aqui identificar ou enumerar as incontáveis ocorrências de violência que temos sido testemunhas diretas ou indiretas em nossa sociedade atual inclusive em nossa cidade de Niterói.

Num sentido macro, o quadro internacional se apresenta altamente violento: seja devido a guerras (com todos os seus nefastos desdobramentos); à fome: à falta de água; ao desemprego; ao endividamento das pessoas e à própria violência do dia a dia nas cidades e nas áreas rurais.

A violência possui inúmeros graus de magnitude: desde o fato de uma pessoa pegar uma coisa de outra até chegarmos aos extremos de sermos cientificados acerca de mortes violentas…e, neste quadro geral de ações atitudes de violência existem casos que nos assustam por imaginarmos que um ser humano jamais faria “isso ou aquilo” em tal grau de maldade e sordidez contra ou ser humano, ou contra um animal ou contra a Natureza….

Na verdade saímos de uma sociedade que de alguma forma ainda se tinha “limites” e passamos a conviver num quadro contemporâneo aonde os valores humanos se encontram altamente aviltados e, naturalmente, as consequências advindas de tal circunstância são aterradoras como o fato de milhões de cidadãos viverem sob o arbítrio de forças não legais que lhes impõem regras – isso inaceitável, porém, fato inquestionável…

Fato é que os aparelhos públicos que deveriam dar total assistência a todos os cidadãos (não importando sua classe social) mas, sobretudo aos que se encontrem em maior quadro de fragilidade estão ao ponto de quase inoperância não respondendo às reais necessidades que a realidade apresenta e, assim, os cidadãos se sentem órfãos…

Nós Humanos devemos ser propaladores dos princípios de humanidade, espiritualidade, ética e fraternidade com os quais as autoridades devem atuar em favor da sociedade e cada um de nós devemos exercitar diária e permanentemente para com o próximo.

Nesta conflituosa sociedade o fator espiritual se apresenta como de extrema importância pois, através dele passa o ser a entender a grandiosidade da Obra de Deus e que somos aqui no nosso dia a dia responsáveis por dela cuidar agindo com amor, fraternidade, bondade e justiça para com todas as formas de vida e procurarmos sempre sermos semeadores de e do bem.

A sociedade precisa reforçar de forma democrática, mas planejada e científica, seus meios de apoio ao cidadão para que, sobretudo áreas estratégicas da vida: Educação, Saúde, Mobilidade, Segurança, Trabalho, Alimentação, entre outras e, assim este quadro ser processualmente ( mas urgentemente) revertido com mão firme que coordene tal atuação para que a sociedade possa voltar a acreditar que os caminhos legais os representem e tenham condição de nos legar e manter uma estabilidade justa e plena para todos.

Devemos, necessariamente e urgentemente, resgatarmos os valores humanos que permitem a sociedade ser mais equilibrada e com plena justiça para todos e que possamos vislumbrar uma comunidade feliz, sem violência (em todos os seus sentidos) e capaz de permitir que a sociedade seja mais equilibrada e com o exercício de plena justiça para todos.

A sociedade precisa sair desta verdadeira letargia que apresenta na atualidade e, através dos meios e instrumentos legais comece a operar uma mudança que permita resgatar a esperança de tantos e tantos (sobretudo dos que mais sofrem) bem como da classe média que sogre imensamente com altos impostos, carestia de vida e violência

já “institucionalizada” nas ruas…é preciso mudar e esta mudança só ocorrerá se, de fato, todos nós nos vermos e entendermos como cidadãos de fato…portanto, vamos exercer nosso direito pleno de cidadania!”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

10 + 16 =