Queiroz é preso em imóvel do advogado de Flávio Bolsonaro

Fabrício Queiroz, ex-assessor do senador Flávio Bolsonaro (PSL-RJ) foi preso há pouco na cidade de Atibaia, no Estado de São Paulo. Segundo informações, o policial militar aposentado foi encontrado em um imóvel que pertence ao advogado de Flávio.

A prisão aconteceu em uma operação realizada pela Polícia Civil e o Ministério Público de São Paulo, em cumprimento a mandados expedidos pela Justiça do Estado do Rio.

A ação faz parte da investigação sobre um suposto esquema de “rachadinha” praticado na Assembleia Legislativa do Rio quando Flávio era deputado estadual. Queiroz, que trabalhava como assessor e motorista do parlamentar, teria movimentado R$ 1,2 milhão em sua conta, fato esse considerado suspeito pelo Conselho de Atividades Financeiras. (Coaf).

Fabrício passou a ser investigado por envolvimento em suposto esquema de ‘rachadinha’ na Alerj, em que Flávio era deputado estadual. Também foram cumpridos mandados em imóvel que consta como bem do presidente Jair Bolsonaro. Queiroz foi levado para unidade da Polícia Civil, no Centro da capital paulista, onde deverá passar por exame de corpo de delito. Em seguida, segue para o Rio.

Segundo um delegado que participou da operação, foi preciso arrombar o portão e a porta da casa onde Queiroz estava. Ele não ofereceu resistência e disse que estava muito doente. No Rio, a Polícia Civil faz buscas em um imóvel que consta da relação de bens do presidente Jair Bolsonaro, no bairro de Bento Ribeiro, Zona Norte do Rio.

Pelo Twiter, Flávio Bolsonaro afirmou: ” Encaro com tranquilidade os acontecimentos de hoje. A verdade prevalecerá! Mais uma peça foi movimentada no tabuleiro para atacar Bolsonaro. Em 16 anos como deputado no Rio nunca houve uma vírgula contra mim.Bastou o Presidente Bolsonaro se eleger para mudar tudo! O jogo é bruto!”

A Justiça do Rio também autorizou a prisão de Márcia Oliveira de Aguiar, mulher de Fabrício Queiroz. Ambos foram assessores parlamentares de Flávio Bolsonaro quando ele era deputado na Alerj. Durante a manhã, agentes do MPRJ fizeram buscas em vários endereços, mas não localizaram Márcia em nenhum deles. Ela passou a ser considerada foragida.

Após ser preso, o ex-assessor de Flávio Bolsonaro passou pelo Instituto Médico Legal na cidade de São Paulo e foi levado para o Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa da Polícia Civil. Depois, por volta das 10 horas, ele seguiu para o Rio, onde chegou por volta do meio-dia. No Rio, ele foi para Instituto Médico Legal, na Avenida Francisco Bicalho, e de lá para o Presídio de Benfica, sob forte aparato policial das polícias Civil e Federal.

Em apuração…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *