Queimadas crescem em 200% no Estado

Aline Balbino

Há alguns anos, julho e agosto eram os meses com mais ocorrências de fogo em vegetação. No entanto, assim como os efeitos climáticos, o período de maior incidência das queimadas também está sofrendo mudanças. Tanto que dados do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) apontaram que cresceu em 200% o índice de queimadas em todo Estado do Rio, comparando-se ois meses de novembro de 2015 e 2016. As principais causas de fogo em vegetação são a queima de lixo doméstico e de vegetação para limpeza de terreno, lançamento de guimba de cigarro em beiras de estradas, a soltura de balões e a queima de fogos de artifício.

Ano passado foram registrados apenas seis casos e este ano, vale ressaltar que o mês não acabou, já são 18 registros. Comparando os dados referentes ao ano, em 2015 foram 664 ocorrências de queimadas e este ano já temos os dados já superam os do ano passado, foram 768 até o momento, o que representa uma alta de 15,66%.

A Defesa Civil de Niterói faz levantamentos de casos de queimadas. Em julho de 2015 foram registrados 135 ocorrências de fogo em vegetação, contra 174 de 2016, um aumento de 28%. Niterói conta com o projeto “Niterói Contra queimadas”, que apresenta resultados positivos bastante expressivos na redução dos focos e das áreas atingidas por incêndio em vegetação, e caracteriza-se pelo seu alto grau de envolvimento com a comunidade.

“A Defesa Civil de Niterói avançou muito quebrando barreiras e atuando em áreas que ainda não tinham sido exploradas, como é o caso do trabalho com queimadas”, afirma o subsecretário de Defesa Civil, Walace Medeiros.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

3 × 4 =