Quatro pessoas são detidas acusadas de praticarem boca de urna em São Gonçalo

Quatro pessoas foram detidas, na manhã de hoje, em São Gonçalo, segundo maior colégio eleitoral do estado, acusadas de praticarem boca de urna durante o segundo turno das eleições na cidade. Com um dos acusados foi apreendido R$ 5 mil em espécie e material de campanha. Os acusados foram conduzidos para a 73ª DP (Neves).

As informações foram divulgadas pelo Disque Denúncia, que também recebeu informes sobre a prática de boca de urna no município de São João de Meriti, na Baixada Fluminense, onde ocorre segundo turno. Pela manhã, um homem foi preso dentro de uma sessão eleitoral por suspeita de compra de voto.

Além de material de campanha, com ele foi apreendido dinheiro e uma arma. A identificação dos acusados não foi divulgada. Inicialmente, a Polícia Civil chegou a informar que o preso seria supostamente um PM à paisana, mas de acordo com o TRE, o suspeito não é policial militar. No balanço parcial do Disque Denúncia, até às 13h, 17 denúncias de crimes eleitorais haviam sido registradas, sendo 11 delas em São João de Meriti.

Em todo o País, da meia noite de sábado até às 14h deste domingo, Ministério da Justiça identificou 197 crimes eleitorais, sendo 94 desobediências às ordens da Justiça Eleitoral, 35 situações de desordem que prejudicam a eleição, 52 bocas de urna, 8 compras de voto, 4 por concentrações de eleitores e, um caso falsidade ideológica, uma ocorrência de fake news, outra de transporte de eleitores, e ainda mais um caso de impedimento do direito de voto.

Ainda segundo o boletim, R$ 16.382,00 em dinheiro, 6 carros e 1.050 materiais de campanha foram apreendidos pela Justiça Eleitoral. A Polícia Federal também acompanha a segurança da votação e instaurou, até o momento, três inquéritos policiais, além de lavrar 19 termos circunstanciados.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

treze − onze =