Quase 300 lojas fecharam no Centro de Niterói nos últimos anos

Quem caminha pelo Centro de Niterói tem visto portas fechadas e placas de aluga-se ou de vende-se, inclusive de lojas antigas da cidade, que não aguentaram e tiveram que baixar as portas. Alguns desses pontos estão há pelo menos um ano fechados e, de acordo com um levantamento feito pelo Sindicato dos Lojistas do Comércio (Sindilojas-Niterói), nos últimos cinco anos cerca de 24% das lojas nesta região fecharam.

Segundo o sindicato, ao todo, 291 encerraram suas atividades neste período, de um total de 1.124 lojas do chamado comércio de rua, que não leva em consideração shoppings, prédios e galerias. De acordo com Charbel Tauil Rodrigues, presidente do Sindilojas, o Centro é uma área absolutamente estratégica para o desenvolvimento social e econômico de Niterói, tendo forte tradição e potencial do ponto de vista do comércio e de serviços.

“Algumas medidas simples e de grande impacto positivo poderiam ser deflagradas imediatamente, como a flexibilização de estacionamentos aos sábados, o que por si só já traria um grande alento para os lojistas, pelo que representam de facilidade de acesso dos consumidores. Nós, do Sindilojas, entendemos que o Centro, devidamente revitalizado, passará inclusive a ser mais procurado como bairro residencial, o que por sua vez aquecerá comércio e serviços em toda a área, numa saudável espiral positiva para a economia de Niterói como um todo”, declarou.
Alberto de Oliveira, de 35 anos, trabalha no Centro de Niterói há 15 anos e conta que algumas lojas fecharam e nada abriu no mesmo lugar. “É o caso das Casas Lealtex, que fecharam tem mais de um ano e nada abriu. Continua com a placa de aluga-se. Tem também uma papelaria aqui no mesmo quarteirão, que tem dois anos que fechou e não abriu nada e se passar pela [Avenida Ernani] Amaral Peixoto você vê várias lojas fechadas também”, pontuou.

Para o presidente da CDL, Luiz Vieira, não se pode apenas levar em conta as que fecharam, mas as que abriram também. “Nós temos um grande número de lojas mesmo que fecharam em Niterói, mas muitas abriram. No Centro e em Icaraí, teve uma diminuição de 409 para 397 lojas, a variação foi mínima. Niterói está até muito bem em relação ao que está acontecendo no mundo e no país. Apesar de tudo isso, existe o fechamento, mas as lojas físicas não vão acabar”, explicou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *