Quase 13 mil pessoas já foram imunizadas em Niterói

A Secretaria Municipal de Saúde de Niterói iniciou na quinta-feira (28) a vacinação de profissionais de saúde autônomos com mais de 60 anos, com a vacina AstraZeneca/Oxford, em quatro policlínicas da cidade: Barreto, Vital Brazil, Itaipu e São Lourenço. A cidade recebeu 7.070 doses da vacina.

Ao comparecer para a vacinação, os profissionais de saúde devem apresentar o registro profissional, número do CPF ou CNS e documento de identidade com foto. Sem a documentação, a imunização não será possível.

Nesta fase, serão vacinados médicos, enfermeiros, técnicos de enfermagem, nutricionistas, fisioterapeutas, terapeutas ocupacionais, biólogos, biomédicos, farmacêuticos, odontólogos, fonoaudiólogos, psicólogos, assistentes sociais, profissionais de educação física, médicos veterinários e seus respectivos técnicos.

A Secretaria continua realizando a vacinação volante em profissionais de saúde da linha de frente em instituições públicas e privadas, idosos que moram em Instituições de Longa Permanência e pessoas com deficiência institucionalizadas e maiores de 18 anos.

Até o final da tarde de quinta-feira (28), 12.937 pessoas já tinham sido imunizadas em Niterói. A vacinação em Niterói começou no dia 19 de janeiro com as 11.620 doses da vacina CoronaVac, do Instituto Butantan. No dia 25, a cidade recebeu mais 7.070 doses da vacina AstraZeneca/Oxford, importadas pelo Governo Federal. A Prefeitura de Niterói aguarda novas remessas de vacinas para iniciar a imunização de outros grupos prioritários.

A biomédica Margareth da Cunha, 60 anos, foi uma das profissionais da área da saúde que recebeu nesta quinta-feira, na Policlínica Municipal Sérgio Arouca, no Vital Brazil, a primeira dose da vacina AstraZeneca/Oxford. Moradora de Santa Rosa e com duas filhas, ela ressalta a importância da vacinação.

“A única arma contra o vírus é a vacina. Eu tenho tomado todo ano a vacina Influenza, contra a gripe, e acho que agora nós teremos que ser vacinados todo ano contra o coronavírus também. Fiquei muito feliz em tomar a vacina hoje, me dá mais tranquilidade”, disse Margareth da Cunha, lembrando que vai continuar seguindo todos os protocolos de distanciamento social.

Planejamento – A partir de segunda-feira (1º) os demais profissionais da área da Saúde poderão se imunizar nessas mesmas unidades. Será necessário levar registro profissional ou contracheque de instituições públicas ou privadas. À medida que o Município receber mais remessas de doses de vacina, será divulgado os próximos públicos para a vacinação. É importante esclarecer que estados e municípios precisam seguir o Plano Nacional de Imunizações do Sistema Único de Saúde (SUS). As vacinas são enviadas pelo Ministério da Saúde ao Governo do Estado, que repassa aos municípios.

Niterói participou de testes da vacina – O esforço para a imunização em Niterói começou com o ex-prefeito Rodrigo Neves, que, em agosto, autorizou os testes com a CoronaVac na cidade e, em dezembro do ano passado, chegou a assinar com o Instituto Butantan, em São Paulo, um memorando para o fornecimento de 1,1 milhão de doses da vacina CoronaVac, produzida pelo Instituto, para Niterói. A quantidade seria suficiente para imunizar toda a população da cidade de mais de 500 mil habitantes. Mas o Ministério da Saúde adquiriu toda a produção do Butantan. Com isso, Niterói entrou no Programa Nacional de Vacinação, e vem recebendo lotes de vacina do Governo Federal.

SÃO GONÇALO E MARICÁ

São Gonçalo já aplicou 10.128 doses da vacina CoronaVac. Foram imunizados 9.424 trabalhadores da saúde, 637 funcionários e idosos de instituições e 67 pessoas de residências terapêuticas com mais de 18 anos. Ao todo o município recebeu 13.149 doses e agora restam somente 3.021. A remessa para segunda dose está programada para chegar na semana que vem assim como a vacinação com a vacina Astrazeneca/Oxforrd.

A Secretaria de Saúde de Maricá informou que até ontem foram aplicadas 1.341 doses de vacina contra a Covid-19. A cidade segue a diretriz do Plano Nacional de Imunização da Covid-19 do Ministério da Saúde, portanto, a vacinação neste primeiro momento está sendo feita em indígenas; em idosos moradores das instituições – na semana passada em idosos acima de 85 anos e nesta semana de 60 a 84 anos; e nos profissionais da saúde de cada unidade que atuam na linha de frente.

As prefeituras de Rio Bonito e Itaboraí foram procuradas, mas não responderam até o fechamento desta edição.

(Colaborou Raquel Morais)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

um × 1 =