Quase 115 mil denúncias de crimes foram feitas ano passado no Estado

Ao longo de todo ano passado, o Disque Denúncia recebeu 114.707 informações sobre diferentes tipos de crimes cometidos em todo o Estado do Rio. No ano de 2017, a Central de Atendimento havia registrado 97.338, ou seja, houve um aumento de 17.369 chamadas. Desde 1995, ano de inauguração do serviço, o acumulado ficou em 2.492.949 denúncias.

Em 2018, as informações repassadas pelo Disque Denúncia para as polícias Civil e Militar resultaram na apreensão de 280 armas, entre fuzis, revólveres, pistolas, metralhadoras, escopetas, espingardas, réplicas de revólver, granadas e até dinamites, 764 munições, 519 bandidos presos e outros 431 autuados. Também foram recuperados 199 veículos (carros, motos e caminhões), 192 rádios transmissores, e 139 telefones celulares.

O montante em espécie encontrado e apreendido com os criminosos durante as operações policiais somaram R$ 84.805,95. Com relação ao combate dos chamados “jogos de azar”, também trouxe resultados. As operações policiais, com base em informações repassados pelos denunciantes, resultaram na apreensão de 3.332 máquinas de caça-níquel, 191 monitores, e 43 gabinetes de computador, além de centenas de cadeiras, televisores, amplificadores e caixas de som.

No campo das ações de inteligência, o órgão também deu suporte em operações por ocasião da presença da Força de Segurança no Estado, com informações sobre esconderijo de armas, localização de bandidos, cargas roubadas, pontos de vendas de drogas e veículos roubados. Através dessas denúncias anônimas, operações foram montadas em vários pontos do Rio.

O Programa Linha Verde, exclusivo para recebimento de informações sobre crimes ambientais, recebeu no ano passado, 8.773 denúncias sobre irregularidades cometidas nessa modalidade de crime, um aumento de 28% se comparado aos números obtidos no ano de 2017. Somente no mês de outubro, foram contabilizadas 942 denúncias. Com as informações anônimas, o Linha Verde segue auxiliando a polícia no trabalho de repressão a esses crimes. Foram mais de 254 pássaros da fauna silvestre resgatados de cativeiro, diversos locais onde havia construções irregulares e desmatamento encontrados e os crimes coibidos. Com 193 denúncias, o Linha Verde conseguiu auxiliar a polícia, que em 2018 apreendeu cerca de 220 balões.

Meio Ambiente
Os números apontam para uma maior conscientização ambiental por parte da população. Vale lembrar que esse programa recebe denúncias sobre queimadas, maus tratos contra animais, caça e guarda de animais silvestres, fabricação e comercialização de cerol, linha chilena e balões, poluição das águas e do solo, extração irregular de árvores, extração mineral, desmatamento florestal, pesca irregular, construção irregular, desvio de curso, comércio ilegal de água, entre outros. No ano passado, das quase 9 mil denúncias recebidas, 6.465 foram relacionadas a esses tipos de crime. Na distribuição territorial, o Linha Verde também constatou que a população do município do Rio foi a que mais denúncias fez, seguido por municípios da Baixada Fluminense e da Região Metropolitana. Em se tratando da Região Serrana, Petrópolis lidera a lista de denúncias feitas, sendo o 7º colocado e Nova Friburgo, o 16º. Na Região dos Lagos, a maior parte das informações sobre meio ambiente veio de Saquarema (15º) e Cabo Frio (21º), enquanto que na Região Norte/Noroeste Fluminense, Campos dos Goytacazes (19º) se destacou.

O aplicativo do Disque Denúncia é habilitado para os celulares Google Play e APP Store – e permite que o denunciante anexe, junto à denúncia, fotos e vídeos. As denúncias também são recebidas através dos telefones 2253-1177 (capital) e 0300 253 1177 (interior) no custo de uma ligação local e do WhatsApp dos Procurados 98849-6099. O anonimato é garantido ao denunciante.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

três + 14 =