Quase 100 assassinatos

Augusto Aguiar –

O Rio atingiu a uma triste marca, em meio ao dramático combate a violência, com o registro de pelo menos 99 policiais militares assassinados nas mais variadas circunstâncias. A última vítima, o subtenente do 4º Comando de Policiamento de Área (CPA), identificado como Mabel Machado Sampaio Neto, de 53 anos, foi morto a tiros, na manhã desta sexta-feira (25), quando estava na garagem de sua residência, no bairro Porto da Madama, em São Gonçalo.

Policiais explicaram que o subtenente estava chegando em casa, na Rua Agenor Ribeiro, quando teria sido abordado por um ou mais criminosos. O militar estava no dia de folga. oO militar teria tentado reagir, mas foi baleado várias vezes, sendo socorrido e levado para o Pronto Socorro de São Gonçalo (PSSG), onde faleceu. Segundo informes, Sampaio teria sido atingido por seis tiros. A ocorrência está sendo investigada pela Divisão de Homicídios de Niterói, São Gonçalo e Itaboraí (DHNSG).

A esposa do policial relatou que ao verificar as imagens de câmeras de segurança da residência viu o carro de seu marido (modelo Nissan Livina) chegando e manobrando. Quando o portão estava próximo de se fechar, o policial foi surpreendido por um criminoso armado, que tentado levar o veículo do militar. Em seguida ocorreram os disparos de armas de fogo, que atingiram o braço do policial e o tórax. Em seguida Mabel foi socorrido e levado para o PSSG, onde faleceu.

No fim da manhã de ontem foi sepultado, no Cemitério Jardim da Saudade, em Sulacap, o corpo do policial militar Thiago Rodriguez da Silva, encontrado morto dentro de um carro depois de ser sequestrado na Baixada Fluminense.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

17 − 4 =