Quando o dia é da cerveja

Raquel Morais –

Ela é tão adorada que tem várias datas especiais para sua celebração. Tem vários gostos, formas de preparo e milhares de rótulos. Nesta terça-feira (05) é celebrado o Dia da Cerveja Brasileira, que entrou no calendário de comemorações em 2012. A data não compete com o Dia Internacional da Cerveja, comemorado na primeira sexta-feira de agosto, nesse ano no dia 3, e o importante é celebrar. Em Niterói e São Gonçalo as cervejarias ganharam o gosto dos niteroienses e gonçalenses, que também abriram o leque de apreciação.

O cervejeiro David Tosta, de 48 anos, explicou que o Brasil está entre os cinco países do mundo que mais produzem cervejas. Quando o assunto é a cerveja artesanal também registramos um aumento na produtividade. “O gosto das pessoas está mudando. Quem prova uma cerveja artesanal percebe a qualidade e acaba diminuindo a quantidade da bebida e aumentando a qualidade do que se bebe”, frisou o sócio da cervejaria Araribóia que faz parte da Associação das Cervejarias de Niterói (Nitcerva).

O niteroiense Marcelo Gomes, 45 anos, também é um cervejeiro de mão cheia e aprendeu o ofício com o pai, que sempre apreciou a bebida. Há seis anos ele desenvolveu a Unahopos, que é uma cerveja clara feita em Saquarema e vendida em outros estados, como Minas Gerais, por exemplo. O especialista explicou a diferença entre o chope e a cerveja, que na composição é a mesma bebida. “O chope é uma cerveja não pasteurizada, que é um processo para retirada de bactérias e micro-organismos. Com isso aumenta a validade da bebida. Mas cerveja e chope é a mesma bebida”, orientou.

Na cervejaria D-Beer, em Icaraí, podem ser encontradas desde as mais simples, como Brahma Extra e Serra Malte, passando pelas badaladas locais Noi e Hocus Pocus, por exemplo. A gerente do local e especialista no ramo Ana Elisia, destaca que o Brasil já foi o país da cachaça, tenta ser do vinho, mas gosta mesmo é de cerveja, e destaca uma nacional em especial: a Dum Petroleum, da cervejaria mineira e super premiada Walls. “Essa cerveja ganhou a copa do mundo das cervejas na Bélgica, em 2015, na sua categoria. É saborosa, tem amargor na medida, e ótima para essa época do ano. Além de super indicada com doces e sobremesas. É a saideira perfeita”, acrescentou em nota.

Na cervejaria Dois Lados Taproom, em São Gonçalo, duas cervejas ganham destaque: a “Agora ou Nunca” e a “Ser ou Não Ser”. A primeira é dourada, com aromas cítricos e florais, tem corpo leve, amargor suave e final seco. Uma cerveja feita para ser refrescante, para o verão, como explica a marca. Já a segunda é classificada como Pilsen Premium Lager. Tem coloração amarelo dourado, aroma de malte, que lembra cereais e biscoito, um floral proveniente do lúpulo nobre alemão. Tem sabor levemente maltado, de lúpulo e amargor baixo.

CERVEJA PARA CACHORRO
E quem disse que os bichanos ficam de fora da comemoração da Dia da Cerveja Nacional? A cerveja DogBeer é uma opção líquida para os cachorrinhos de plantão. Segundo explicação da marca, é cerveja canina inspirada na bebida humana. Porém, sem álcool e gás carbônico, ingredientes prejudiciais à saúde dos cães. Ela é feita à base de malte e está disponível nos sabores carne e frango. O produto surgiu de uma parceria com Centro de Tecnologia e Alimentos do Senai de Vassouras, um importante e conceituado centro de pesquisa e formação de mestres cervejeiros na América Latina no estado do Rio de Janeiro. Geralmente a garrafa é encontrada no varejo com o preço sugerido R$ 9,99.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

três × 2 =