Público de Niterói poderá ter encontro pessoal com artistas que expõem nas galerias da UFF

A Galeria e o Espaço UFF de Fotografia promovem hoje, 8, o primeiro encontro do público com os artistas das exposições ‘Cavernália – uma arqueologia do traço’ e ‘O vizinho’, atualmente em cartaz. São sete expositores que estarão falando sobre suas trajetórias artísticas, além de dois artistas convidados Andréa Facchini, artista plástica e educadora niteroiense, e Jorge Duarte.

A idéia é sempre trazer pelo menos um convidado (artista / crítico/ educador) para também mediar e compartilhar experiências com o público. Considerando que, nessas exposições, os trabalhos da Galeria são pinturas contemporaneas e o tema da fotografia é casas de Niterói, a artista visual, Andréa Facchini, que também é arte-educadora, tem trabalho voltado para pintura contemporanea, frequentou o Parque Laje e vive em Niterói, terá muito a contribuir nesse encontro. Além disso, Andrea Facchini, considerada uma mestra na utilização de tintas e pincéis, faz uma pintura que procura simbolizar a força e a sensibilidade contidas na mulher, tratando a subjetividade feminina como um diferenciador na sua obra, o que vem muito a propósito no dia 8 de março, Dia Internacional da Mulher.

Por outro lado, os artistas da exposição Carvernália convidaram Jorge Duarte, artista da geração 80, que tem uma pintura voltada para o humor. Para os organizadores dessa mostra e do encontro com o público, esses multiolhares de artistas convidados e expositores proporcionarão uma trama de experiências, enriquecedora para todos os participantes.

O encontro acontece às 18h e é aberto ao público em geral, estudantes, professores, artistas.

As exposições ‘Cavernália, Arqueologia do traço’, que reúne vários pintores, e a mostra individual de fotografia, denominada ‘O Vizinho’, de Victor Saverio, vão até o dia 26 de março, na Galeria de Arte e no Espaço UFF de Fotografia.

Segundo os autores de Cavernália, o atelier é a caverna do artista. A cada traço escava camadas do tempo, depositário das experiências significativas do embate entre o homem e um mundo impositivo e inexplicável. Retrabalhar esse mundo no suporte artístico é uma forma de domesticá-lo. O homem, caçando ou sendo morto pelo bisão, ao registrá-lo toscamente na parede da caverna, começou a criar um outro mundo, sem os limites impostos pela natureza.

Os artistas desta exposição, aqui proposta, têm uma trajetória de incansável desenvolvimento formal e conceitual nos meios expressivos a que se dedicam. Cada um, ao seu modo, recria a caverna. Otavio Avancini propõe que a pintura é uma forma de encarar essa verdade. Índio urbano, sempre em busca da mata, mantém viva a utopia do bom selvagem, contra todas as evidências em contrário, e em meio a muito ônibus e asfalto.

Já Lígia Texeira quer seus personagens em lugares mais ‘civilizados’. Ora em espaços públicos, onde são causadores e vitimas do caos, ora em espaços íntimos, onde em ambíguos jogos sociais e sexuais, dissimulam verdades e confessam mentiras.

Adriano Melhem é um andarilho em meio à marginalia. Registra, e leva para seu atelier, cenas e personagens que o cidadão de bem, pagador de impostos, opta por não ver ou, no máximo, de soslaio. Lá ganham a cumplicidade da pintura em sua luta, na maioria das vezes inconsciente, por visibilidade.

No Espaço UFF de Fotografia também será inaugurada a exposição O Vizinho, de Victor Saveiro, um projeto que surgiu da observação do autor sobre as transformações ocorridas na paisagem urbana da cidade de Niterói. Segundo o autor, que nasceu e cresceu na cidade, ele sempre esteve atento às diferentes características dos bairros, principalmente no que diz respeito às características arquitetônicas, e que, portanto, se configuram como o foco de sua pesquisa. A exposição ‘O Vizinho’, portanto, se constitui numa série de imagens resultantes de um trabalho de pesquisa através de mídia fotográfica. O registro é composto por pares de residências identificadas como “casas geminadas”, localizadas em diferentes bairros da cidade de Niterói.

O Centro de Artes da UFF fica na R. Miguel de Frias, 9 em Icaraí. Mais informações pelo telefone (21) 3674-7515.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

18 − um =