Projetos culturais vão marcar os 90 anos da Afac

No próximo dia 1º de maio a instituição filantrópica mais antiga de Niterói completa 90 anos. A Associação Fluminense de Amparo aos Cegos (Afac) é a única do Estado do Rio a ter uma produção de bengalas, lentes esclerais e próteses oculares. Em celebração pela data ela vai ampliar os serviços à população. O local terá um espaço cultural aberto ao público, a criação de uma faculdade de ensino superior de terapia ocupacional e a ampliação do centro de estudos Louis Braille, que será voltado para pesquisa e inovação, algo inédito no município.

Já está na fase final de aprovação do Ministério da Educação, a Faculdade que funcionará na sede da Instituição, no Fonseca. O Instituto Superior da AFAC (Isafac), também oferecerá cursos de extensão e pós-graduação, com previsão de que o primeiro vestibular aconteça ainda no primeiro semestre.

O centro Louis Braille será um polo de atividades técnico-científicas para atuar também em conjunto com a ISAFAC. O espaço cultural, por sua vez, além de apresentar as tecnologias assistivas e contar a história da instituição através de uma linha do tempo, também apresentará os primeiros equipamentos e utensílios para facilitação das atividades de vida cotidiana desenvolvidos para pessoas com deficiências visuais e outras deficiências, tais como bengalas, órteses, prótese e adaptações.

A melhoria no espaço atenderá pessoas com deficiência, mas também estarão à disposição do público e daqueles que tiverem interesse em pesquisar esse campo. Ainda dentro das comemorações dos 90 anos, estão previstos o lançamento de um livro contatando a história da instituição e um evento na Câmara de Vereadores de Niterói. Por conta da pandemia, os festejos deverão acontecer em dezembro.

“De fato a pandemia afetou o projeto, mas isso também é geral. Sendo possível, claro, queremos fazer um evento presencial. Então deixamos para dezembro. Afinal, são 90 anos de história. A ideia de ampliar as atividades veio da própria necessidade de inovação e adaptação aos novos tempos. Por exemplo, dentro da visão de sustentabilidade, implantamos um sistema de energia solar e agora vamos partir para o sistema de água. Temos sempre que procurar nos aprimorar em todos os campos.”, explica a coordenadora técnica do Centro Especializado de Reabilitação da AFAC, Joana Merat.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

cinco × 2 =