Projeto visa acelerar a retomada econômica

Um projeto de transformação digital para melhorar o ambiente de negócios na cidade de Niterói foi apresentado pelo prefeito Axel Grael a representantes do Movimento Brasil Competitivo e do empresariado local. A Prefeitura vai integrar canais de atendimento, ampliar a oferta de serviços públicos digitais e automatizar processos com alto impacto na economia e na vida de niteroienses.

Desde 2013, Niterói vem investindo em iniciativas de governo digital. Em processo que contou com ampla participação do setor produtivo e da sociedade civil, a Prefeitura implantou sistemas de gestão e o Sistema de Georreferenciamento do Município, o Sigeo, além de ter conquistado cinco vezes o 1º lugar no Ranking Nacional da Transparência. Como resultado, em 2021 é uma das nove cidades mais inteligentes e conectadas no país, conforme resultado divulgado, esta semana, no Ranking Connected Smart Cities.  

“Nos últimos anos, modernizamos muito a gestão, o que nos colocou como destaque na agenda das cidades inteligentes. Mas precisamos continuar avançando, o que está acontecendo através de um trabalho de identificar os nossos principais gargalos em termos de gestão e busca das melhores soluções para esses problemas”, destacou o prefeito de Niterói, Axel Grael.  

O prefeito pontuou que a transformação digital na Prefeitura tornou-se uma prioridade em 2021, diante da situação decorrente da Covid19. O projeto de transformação digital apresentado a empresários e ao Movimento Brasil Competitivo, entidade que busca promover a competitividade sustentável elevando a qualidade de vida da população, prevê a adoção de uma plataforma multicanal de atendimento ao cidadão, capaz de realizar atendimentos pelo canal de preferência do cidadão (chatbot, mídias sociais, telefone, aplicativo etc). Também será implantado suporte técnico para executar a transformação digital de serviços nas áreas do Urbanismo, Fazenda, Meio Ambiente e Saúde.  

“Nosso objetivo é criar um grande plano de retomada que seja um pacto da cidade como um todo. Um planejamento em que a gente tenha, além dos investimentos da Prefeitura de Niterói, uma integração com toda a previsão de investimento do setor privado. Vamos criar o máximo possível de sinergia entre as ações e investimentos da Prefeitura, com os investimentos da iniciativa privada, para potencializar os avanços da cidade. Mas tudo isso demanda uma cidade cada vez mais moderna. Desde o início do ano, tivemos como prioridade trabalhar na melhoria dos serviços que a Prefeitura presta. Estamos avançando para diminuir burocracias e para aumentar a capacidade de resposta à sociedade”, destacou Axel Grael.   

A Secretária de Planejamento, Orçamento e Modernização da Gestão, Ellen Benedetti, frisou que o desafio da pandemia da Covid-19 impôs a necessidade de trabalhar a virtualização na gestão pública com ainda mais empenho.   

“Esse projeto tornará a Prefeitura capaz de disponibilizar a entrega digital de certidões e licenças, além de agilizar a abertura de novos empreendimentos na cidade. Queremos agilizar a prestação de serviços com assistentes virtuais e plataformas digitais, além de eliminar o papel e a necessidade de deslocamento do cidadão”, explicou.   

Ellen Benedetti lembrou, também, que em 2013 foi feito um movimento junto à sociedade para planejar o que os niteroienses gostariam de ver na cidade ao longo de 20 anos, no plano “Niterói Que Queremos”.

“Não foi um planejamento de governo, mas sim de cidade. Na época, entendemos que seria essencial envolver a sociedade nesse planejamento para que fosse, de fato, um planejamento de Estado. Então a cidade veio com a gente. Hoje, vemos quantas entregas foram possíveis através desse planejamento, o quanto isso motiva a seguir e o quanto importante é envolver a sociedade civil. Esse planejamento nos guia com base nos novos desafios, como o da pandemia. O desafio da pandemia nos impôs uma necessidade de trabalhar uma virtualização em um nível para o qual não estávamos preparados. Mas por termos avançado tanto nos últimos oito anos, hoje temos condições”, disse.  

Membro da Associação Conselho Empresarial (ACEC), Joaquim Andrade, que também participou da reunião, reforçou que o objetivo da reunião é conseguir fazer com que a cidade se torne ainda mais amigável para os negócios, com o processo de melhoria dos processos de informatização. Isso tudo ajudando os contribuintes e também aqueles que estão investindo na cidade.

“Hoje vivemos um período ainda muito delicado e, para piorar, tivemos uma pandemia que afetou o mundo inteiro, nossas relações de trabalho. Ainda assim, essas pessoas que estão aqui, estão trabalhando e investindo. São pessoas que estão acreditando nesta cidade, vieram porque tem seus negócios aqui e quiseram ratificar seu apoio à cidade”, destacou. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

14 + 3 =