Profissionais sofrem com altas temperaturas em Niterói

Raquel Morais –

Para quem achou que as altas temperaturas iam dar uma trégua nessa semana os termômetros mostram o contrário. Na manhã desta terça-feira (08) o medidor de temperatura chegou aos 40ºC e a sensação de abafamento deixou muitos niteroienses esgotados. E se engana quem acha que a situação vai melhorar pois até a sexta-feira (11) a máxima não vai ser menor do que 37ºC. E no meio de tanto calor tem gente que sofre em dobro, como é o caso de profissionais que trabalham nas ruas e expostos a temperaturas ainda mais incomodas.

O vendedor de bebidas Silésio Alves, 51 anos, trabalha caminhando na areia da Praia de Icaraí há 20 anos vendendo água e refrigerante. Ele confessa que está cada vez mais difícil trabalhar na areia com tanto calor, mas acaba tendo a estação do ano como aliada para aumento das vendas.

“Nunca vi temperaturas tão altas. Passei usar uma blusa com proteção contra os raios UV, além do chapéu e uma toalha que protege o pescoço. Caminho muitos quilômetros por dia e é uma profissão muito difícil, mas é o meu ganha pão. Eu me sustento com essas vendas e não sei fazer outra coisa. É uma felicidade encontrar meus clientes que chegam a virar amigos. Me sinto muito feliz trabalhando com isso, mesmo com tanto calor”, contou o autônomo que trabalha de segunda a segunda, das 9h30min às 17h, e consegue ganhar até R$ 1200 por final de semana, dependendo da ‘temperatura do dia’.

Já o carroceiro Carlos Augusto Silva, 68 anos, empurra pelas ruas de Icaraí, desde 1997, sua carroça. Ele não tem ponto fixo e nem telefone de contato, mas não é difícil encontrar o senhor.

“Trabalho carregando mudanças, material de construção e entulho. Estou acostumado a trabalhar no calor e com peso mas esse sol está escaldante. Nunca vi um verão tão forte como nos últimos anos. Conto com ajuda das pessoas e principalmente dos porteiros, que me dão água. Não vejo a hora de me aposentar e poder descansar um pouco”, comentou.

Enquanto isso não acontece o idoso vai percorrendo as ruas da Zona Sul tentando desviar do sol.

“Eu busco uma sombra, me refresco e fujo do sol. Mas tem vezes que não dá e só conto com a força do meu corpo”, completou.

Os amigos Anderson e Jeferson Lopes também sabem o que é ficar de cara no sol. Eles trabalham como montadores e fazem reformas com serras e soldas, por exemplo.

“Encarar uma solda em um dia ensolarado é um trabalho árduo. Hoje (ontem) eles estavam fazendo uma manutenção com serra e mesmo assim é muito quente. Enquanto eles estão no serviço eu fico embaixo dando o suporte. Depois trocamos e assim vamos levando o trabalho com o calor”, brincou o montador Lucian Almirante, 24 anos.

ANÁLISE METEOROLÓGICA
Segundo o portal Clima Tempo, um sistema de alta pressão atmosférica se intensificou sobre a Região Sudeste do Brasil e deixou o ar mais seco, reduzindo muito a nebulosidade e as condições para chuva. A consequência natural foi o aumento do calor. Por causa do calor intenso, não dá para descartar as pancadas de chuva à tarde ou à noite na maioria das áreas do Sudeste. Porém em Niterói os termômetros vão continuar nas alturas e a previsão de pancada de chuva é somente para a sexta-feira e o sábado, 11 e 12 respectivamente. Hoje e amanhã a máxima ficará em 37ºC e a mínima em 24ºC. Já na sexta a máxima continuará em 37ºC e a mínima subirá para 25ºC. No sábado e no domingo a máxima ficará em 34ºC e a mínima em 24ºC nos dois dias com possibilidade de pancada de chuva.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *