Profissionais da educação ameaçam parar

Representantes do Sindicato Estadual dos Profissionais de Educação (Sepe) de Niterói anunciaram que na próxima terça-feira (6) será realizada a ‘Greve Pela Vida’ por aqueles profissionais que foram convocados a retornar ao trabalho presencial. Na Assembleia será decidido se a categoria entra em greve geral. A decisão será tomada caso o Governo mantenha a deliberação do retorno das aulas em regime de ensino híbrido.

No último dia 23 a Secretaria Municipal de Educação e a Fundação Municipal de Educação deram início ao ano letivo de 2021 da Rede Municipal de Niterói com um ciclo de palestras remotas. A volta às aulas da rede municipal estava marcada para a o dia 25 no formato remoto por conta do agravamento da pandemia do coronavírus no Brasil e também no Estado do Rio de Janeiro. Porém, com o decreto que estabeleceu a pausa sanitária por dez dias fez com que esse retorno das aulas fosse adiado. Mas um novo calendário ainda não foi anunciado.

O prefeito Axel Grael destacou que a administração municipal sempre buscou pautar as ações de combate ao Covid-19 e de retomada de atividades com base na ciência, na técnica, além do diálogo com a comunidade escolar.

O secretário de Educação, Vinicius Wu, pontuou na palestra que a rede municipal se preparou para a retomada das aulas em todos os cenários possíveis e disse que o ensino híbrido será implementado tão logo for possível.

“Niterói está agindo com responsabilidade e respeito à ciência desde o início da pandemia. Na Educação, não será diferente. Teremos muito cuidado, zelo e atenção com a saúde dos nossos professores, funcionários e alunos. Em momento algum cogitamos retomar as aulas presenciais de maneira irresponsável. Temos agora grandes desafios: recuperar o conteúdo perdido no ano passado, evitar a evasão escolar. Niterói conta com uma rede extremamente qualificada com um potencial enorme. É hora de construirmos um grande pacto em defesa da educação pública no nosso país. Aqui em Niterói faremos nossa parte”, garantiu.

De acordo com o Sepe a volta das aulas remotas foi estendido por 15 dias, contando a partir dos feriados antecipados. E agora a categoria aguarda um novo posicionamento do secretário Vinicius Wu.

Vacinação – Foi sancionada pelo governador Cláudio Castro e publicada no Diário Oficial do Estado do dia 10 de março uma norma que autoriza a organização de grupos prioritários entre profissionais da Educação na campanha de vacinação contra a Covid-19. Segundo a lei, o escalonamento começa com aqueles que estejam exercendo atividades profissionais presencialmente nas escolas; seguidos pelos profissionais de educação em grupo de risco; e, depois, por profissionais da educação que estejam exercendo atividades remotamente.

A reportagem fez contato com a Secretaria de Educação para saber se alguma negociação estava em andamento com os profissionais, mas não recebeu nenhuma resposta até a publicação desta matéria.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

vinte + seis =