Professores de São Gonçalo param por tempo indeterminado

Raquel Morais –

A rede municipal de educação de São Gonçalo está em greve por tempo indeterminado. Professores e funcionários administrativos de mais de 100 escolas municipais aderiram à greve proposta pelo Sindicato Estadual dos Profissionais de Educação (Sepe-SG). A adesão foi de cerca de 75% na última sexta-feira e nos próximos dias esse número poderá ser alterado. Algumas unidades não funcionaram e outras apenas algumas aulas ou turmas foram assistidas. Defasagem salarial, melhores condições de trabalho e revisão dos benefícios como auxílio-transporte foram alguns temas discutidos pela categoria. Na próxima terça-feira, às 8h, está marcada a próxima reunião do comando de greve para discutir a continuidade ou não do movimento.

No último dia 30, o Sepe-SG notificou o Ministério Público sobre a greve da rede municipal e a pauta da categoria pede uma gestão democrática através da eleição para diretores, reajuste salarial e melhores condições de trabalho. De acordo com uma das diretoras do sindicato, Michele Alvarenga, os cargos de diretores de colégios só acontece através de indicação e isso teria que ser através de eleição. Michele ainda explicou que o último reajuste foi em 2015 em 6,54% para professores e 1,5% para funcionários e na época teria que ser em torno de 12%.

“Hoje em dia estamos recebendo o piso nacional de 2014 ainda. Foi feito um acordo em março que teríamos que ter o aumento de 2,5% em maio e 11,5% em junho para chegar o piso nacional, mas isso não foi cumprido, mesmo com comprometimento no Ministério Público”, frisou.

Na Escola Municipal Professor Evadyr Molina, no bairro Venda da Cruz, a adesão da greve foi de 70% e apenas 30% do quadro de funcionários trabalhou. Já na Escola Municipal Nice Mendonça de Souza e Silva, no mesmo bairro, a adesão foi de 100%. A Prefeitura de São Gonçalo informou que a Secretaria Municipal de Educação irá avaliar diariamente a adesão à paralisação para saber quantas e quais unidades ficarão sem aulas, parcialmente ou integralmente.

“Todas as aulas que forem perdidas serão repostas aos alunos. Nenhum aluno perderá o conteúdo proposto para o ano letivo. O movimento está sendo organizado pelo Sepe, onde Prefeitura e a Secretaria de Educação tem procurado dialogar para encontrar soluções sobre as demandas da classe”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

três + oito =