Produtos natalinos chegam mais caros às gôndolas

Aline Balbino

Produtos típicos da ceia de Natal já costumam ter o preço pra lá de salgados. Mas esse ano, com a inflação em alta, esses alimentos ficarão ainda mais caros, em aproximadamente 10,19%. De acordo com o Instituto Brasileiro de Economia da Fundação Getulio Vargas (FGV/Ibre), o resultado supera a inflação média de 6,76%, acumulada nos últimos 12 meses, medida em novembro. Entre os itens com maior aumento de preço destacam-se o azeite (17,52%), o vinho (16,95%) e as frutas frescas (16,91%).

Supermercadistas pensam em não repassar os valores reajustados para os consumidores. Enquanto alguns itens sofreram aumento, outros tiveram queda. Segundo o gerente do Nando Supermercados, Marcio Narciso, paves pequenas, vinho, azeite e queijo por enquanto estão com os preços baixos, já que são de estoques antigos. Mesmo com reajuste, tentará manter o preço baixo.

“Vamos tentar não repassar esses aumentos para o consumidor. Vamos diminuir a margem de lucro para não haver aumento. Na verdade, os produtos estão oscilando muito de preço. Notamos que as aves pequenas estão mais baratas, já o panetone está mais caro. As frutas foram compradas 15% mais caras. Notamos que o vinho também está barato. Por exemplo, tínhamos vinhos a R$ 48 que agora estão R$ 30. Não recebemos os produtos já com aumento”, disse.

A empresária Alessandra Teixeira passará o Natal na casa de parentes. Embora não vá fazer uma ceia, ela comprará alguns itens para o jantar em família.

“Vou pesquisar o melhor preço. Nunca passo o Natal em casa, mas a gente sempre compra algo para levar. Então para não pagar caro, eu vou pesquisar”, disse.

O presidente da Associação de Supermercados do Estado do Rio de Janeiro (Asserj), Fábio Queiróz, dá dicas para os consumidores realizarem boas compras no final de ano. “Para economizar, o consumidor deve ficar atento às promoções e ter paciência para pesquisar preços em mais de um estabelecimento. As marcas próprias dos supermercados também são boas alternativas de economia, pois são de qualidade e oferecem ótimos descontos”, destaca.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

5 × 3 =