Procuradoria eleitoral investiga se Garotinho fez campanha antecipada

Anderson Carvalho –

Um vídeo feito recentemente pelo ex-governador Anthony Garotinho em que ele declara que compraria deputados estaduais se for eleito sem eleger nomes para a Assembleia Legislativa do Rio (Alerj), motivou a Procuradoria Regional Eleitoral no Rio (PRE-RJ) a abrir procedimento investigativo para averiguar se ele infringiu a legislação eleitoral. O órgão suspeita que o político tenha praticado propaganda antecipada, pelas referências às eleições de 2018 e se cometeu outros crimes eleitorais, em razão do anúncio de querer ‘comprar’ parlamentares.

De acordo com o procurador regional eleitoral Sidney Madruga, responsável pela investigação, há evidências de que o ex-governador fez divulgação da candidatura antes do período para as convenções partidárias escolherem as coligações e os candidatos (20/07 a 05/08/2018). O vídeo e outros materiais relacionados a ele estão incluídos nesse procedimento da PRE.

“A abertura do procedimento é o primeiro passo para a investigação da Procuradoria Regional Eleitoral, que poderá ou não desencadear uma ação judicial eleitoral. Somente após análise detalhada que serão tomadas providências extrajudiciais e na Justiça Eleitoral”, afirmou o procurador regional eleitoral, que avalia que o anúncio sobre a Alerj pode caracterizar outros ilícitos além da propaganda antecipada.

Procurado, Garotinho não se manifestou até o fechamento desta edição. Em seu blog, uma postagem da última quarta-feira afirma que ele disputará o Governo do Estado. O partido vai ser definido após o Carnaval. “Até lá vou ouvir os meus companheiros e principalmente ouvir o povo”, declarou. No final do ano passado, ele saiu do PR, por discordar deste integrar a base de apoio ao Governo Michel Temer.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

2 × quatro =