Procon orienta sobre compras de Páscoa

Com a vigência da Semana Santa e a proximidade da Páscoa, o Procon Macaé orienta os consumidores sobre cuidados que devem ser tomados com as compras de alimentos típicos, como pescados e ovos de chocolate.

Segundo o órgão, antes de ir às compras é importante fazer uma lista do que se deseja adquirir. A ideia é evitar compras por impulso e endividamento desnecessário. Outra dica é, sempre que possível, pesquisar os preços em panfletos, anúncios, encartes publicitários e internet. Assim, o consumidor pode verificar quais preços são mais atrativos e ainda exigir o cumprimento da oferta, no caso de publicidade enganosa.
Durante as compras, o consumidor deve observar o local de armazenamento dos produtos e verificar a limpeza e a higiene do ambiente. Os chocolates devem ficar longe de produtos de odor forte, especialmente os de limpeza, e de fontes de calor.

O local onde estão armazenados ou expostos os ovos de chocolate deve estar sob temperatura média de 18ºC. O consumidor deve verificar se há sinais de violação da embalagem, furos ou amassados, pois é ela que protege o produto de insetos e de contaminação.

A embalagem deve conter, em linguagem clara, informações como peso, quantidade, composição e características do produto. Toda informação contida na embalagem deve ser clara e precisa, conforme determina o artigo 6º, inciso III do Código de Defesa do Consumidor (CDC).

O Procon orienta o consumidor para prestar atenção ao peso dos ovos, pois as numerações indicadas pelos fabricantes nas embalagens não são equivalentes entre as marcas. É preciso lembrar de verificar o prazo de validade e não adquirir produtos com rótulos danificados ou pouco legíveis.
Quando houver brinquedos acompanhando o chocolate, a embalagem deve apresentar o selo do Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro) e identificação da faixa etária indicada. Em caso de produtos diet e light, o consumidor deve redobrar a atenção e verificar na embalagem se o diet está realmente sem açúcar e se o light possui porção reduzida de ingredientes.

Os fornecedores de produtos artesanais devem seguir as mesmas regras de comercialização dos industrializados sendo, inclusive, obrigados a fornecer nota fiscal. “Solicite uma degustação do produto antes da compra”, orienta o Procon. Os produtos importados devem apresentar informações sobre o produto em língua portuguesa, como identificação do fabricante/importador, país de origem, prazo de validade, composição, volume/quantidade, registro no órgão competente e outras informações obrigatórias.

Pescados devem ter aspecto firme
Antes de comprar, o Procon destaca que o consumidor deve verificar as condições de armazenamento, evitando pescados com cheiro forte, abdômen flácido, olhos murchos e sem brilho e guelras pálidas. Peixes frescos têm olhos brilhantes e cheios, guelras vermelhas, escamas firmes e odor característico.

O peixe salgado seco (bacalhau) deve estar armazenado em um local limpo e protegido de poeira e insetos e não apresentar odor desagradável. Se vendido em embalagens, elas devem ter a denominação de venda, local de origem, data e prazo de validade, selo de inspeção federal, dentre outras informações obrigatórias.

A pesagem deve ser feita na presença do consumidor, assim como o embalamento do produto. No caso dos peixes frescos, caso o comprador deseje que seja embalado com gelo – para que fique protegido e preservado durante o trajeto para casa – deve ficar atento para que o gelo não seja pesado junto com o peixe.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dezenove − quinze =