Procon lista 200 sites de comércio online não recomendados

O Procon Estadual do Rio de Janeiro (Procon-RJ) divulgou uma lista com 200 sites de comércio online com má reputação. A relação está disponível para consulta desde segunda-feira. De acordo com o órgão, o isolamento social causado pela pandemia de covid-19 provocou um aumento considerável das compras pela internet e, consequentemente, também têm sido registradas mais fraudes. Nesta semana, a preocupação redobra devido à avalanche de ofertas da Black Friday, que acontece na sexta-feira (27).

A lista foi elaborada com base em diversos fatores como o volume de reclamações do consumidor e a quantidade de notificações enviadas pela Procon-RJ. Os 200 sites não recomendados incluem aqueles que foram denunciados por não entregar os produtos comprados, que não disponibilizam contatos para os clientes efetuarem reclamações, que estão sem cadastro ativo na Receita Federal ou que não estão aptos a emitir nota fiscal.

Para evitar fraudes, o Procon-RJ recomenda atenção redobrada com sites que anunciam preços muito abaixo da média do mercado. O órgão orienta nunca encaminhar cópia de documentos durante o processo de compra online, mesmo que o vendedor os solicite. Também chama atenção para formas de clonagem de dados, em que a empresa pede ao cliente que informe códigos recebidos por aplicativos ou por mensagens de telefone.

“Prefira o pagamento por cartão de crédito e atenção com sites que só aceitam boleto bancário, pois se houver algum problema com a compra, o consumidor terá mais dificuldade de ressarcimento junto ao banco”, alerta o presidente do órgão Cássio Coelho.

Outra dica do Procon-RJ é dar preferência a sites de empresas que tenham endereço físico no Brasil. Como o Código de Defesa do Consumidor (CDC) tem abrangência nacional, problemas envolvendo sites estrangeiros podem ser de mais difícil solução. Além disso, é importante que o consumidor confira na barra do navegador se o endereço eletrônico usa o protocolo HTTPS e se é exibido um ícone em forma de cadeado fechado. Ao clicar em cima da fechadura, deve aparecer o certificado de segurança do site.

Ofertas – Compras pela internet têm se mostrado cada vez mais confiáveis para os brasileiros. Um levantamento divulgado em agosto pela empresa de mensuração de dados Ebit/Nielsen apontou que o faturamento do comércio online no Brasil cresceu 47% no primeiro semestre de 2020, em comparação com o mesmo período de 2019.

De acordo com o Procon-RJ, essas operações comerciais cada vez mais comum na vida das pessoas se tornam mais seguras quando o consumidor observa atentamente todo o processo de compra, mesmo quando recorrer a empresas conhecidas e consolidadas. Na semana passada, práticas que infringem o Código de Defesa do Consumidor foram encontradas por fiscais do órgão em seis sites: Ponto Frio, Extra, Submarino, Americanas, Fast Shop e Peixe Urbano. Mesmo sendo sites considerados seguros, eles poderão ser multados.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.