Procon aplica multa de mais de R$ 113 mil aos Correios

Os constantes atrasos nas entregas de encomendas e correspondências pela Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos (Correios) gerou uma multa de R$ 113.991,11 mil para a estatal, aplicada pelo Procon Estadual do Rio de Janeiro (Procon-RJ). Agora os Correios têm 15 dias para tentar recorrer da multa que levou em consideração os atrasos e a falta de comunicação com os consumidores.

De acordo com Procon o procedimento administrativo foi elaborado no segundo semestre de 2020, devido a um aumento de 374% das reclamações sobre os serviços prestados entre 27 de fevereiro e 4 de agosto de 2020 em relação ao mesmo período de 2019. Os servidores do Procon-RJ analisaram as reclamações recebidas e constataram que as encomendas efetivamente sofreram atrasos consideráveis. Além disso, os consumidores enfrentaram obstáculos para realizar as queixas diretamente com os Correios.

O operador de loja Alejandro Oliveira, 21 anos, disse que já passou por atrasos de encomendas que comprou no ano passado pela internet. “As entregas demoram, um pouco dentro do esperado, mas foram demoradas. Já fiquei sabendo de amigos e familiares que não receberam as encomendas. Isso é o auge do absurdo”, contou.

Já o jornalista Nelson Antônio, 59 anos, disse que os atrasos de entregas, no caso dele, são das correspondências. “As contas que preciso pagar demoram muito para chegar. Isso é uma situação chata. Já em relação aos produtos eu confesso que não gosto de comprar assim. Prefiro ir na loja e comprar e pegar minha encomenda na hora”, frisou.

O estudante Victor Ribeiro, 19 anos, contou que preciso pedir ajuda com os parentes para poder comprar pela internet e receber em casa. “Acho que o problema é no meu bairro, no Ingá. Não recebo os produtos. Aí quando olho a caixa de correio tem o papel para a encomenda ser retirada na sede do Correio. Ma isso não acontece, por exemplo, na casa de uns parentes em Icaraí”, explicou.

“Os consumidores tiveram que sair do isolamento social e buscar uma das agências para tentar uma resposta a respeito da não entrega das encomendas. Ou ainda para pegar os pacotes que deveriam ter sido entregues nas próprias residências. Mesmo com o aumento da demanda, os Correios não tomaram medidas para prestar um serviço de qualidade e os cidadãos foram prejudicados”, declarou Cássio Coelho, presidente do Procon-RJ.

A assessoria de imprensa dos Correios informou que os Correios ainda não foram notificados oficialmente. A empresa lamenta eventuais transtornos e informa que a rotina de entrega permanece sendo executada. Os Correios também têm utilizado medidas como a execução de horas extras, contratação de mão de obra terceirizada e plantões aos sábados para minimizar os impactos aos clientes. A estatal reitera que está trabalhando para viabilizar, com segurança, a continuidade de suas atividades, essenciais para atender a população nesse momento em que mais precisa, e segue à disposição pelos telefones 3003-0100 (capitais e regiões metropolitanas) e 0800 725 7282 (demais localidades), ou pelo Fale Conosco, no site www.correios.com.br.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

12 − 10 =