Priscila Fantin no palco do Teatro da UFF

A peça Precisamos falar de amor sem dizer eu te amo, de autoria de Wagner D’Ávila, chega ao palco do Teatro da UFF em duas únicas apresentações, nos dias 01 e 02 de setembro, sábado, às 20h, e domingo, às 19h. A história é de dois jovens viúvos que, cansados da solidão, decidem se aventurar e conhecer pessoas utilizando um aplicativo virtual para promover encontros.

Bento (interpretado por Bruno Lopes) e Pilar (por Priscila Fantin), completos opostos, sentem uma inesperada ligação a partir do encontro casual e virtual, que pode provocar mudanças significativas em suas vidas. Bento divide seu tempo entre a criação da filha de cinco anos e a tentativa de uma carreira na internet. Pilar é uma jovem excêntrica, que trabalha como guarda de trânsito, e está decidida a reiniciar sua vida amorosa após um período de isolamento social. Caso parecido com o de Bento que, após anos sozinho colecionando desilusões amorosas, acessa o tal aplicativo de encontros. A partir daí, uma nova chance para o amor surge, mas com esses dois nada é tão simples assim.

Com autoria de Wagner D´Ávilla, a peça é encenada por Priscila Fantin e Bruno Lopes, que dão vida aos personagens Bento e Pilar. Em seu currículo profissional como ator, Bruno Lopes conta com algumas atuações em importantes espetáculos teatrais, como Cinderela, o musical (com texto de José Wilker e direção de Eduardo Martini), Proibido para maiores (texto de Moisés Bittencourt e direção de Fernando Gomes), O encontro das águas (de Sérgio Roveri e direção de Luiz Valcazaras), O filho da mãe (de Regiana Antonini com direção de Eduardo Martini) e Vida útil (escrito e dirigido por Pablo Diego). Na televisão, fez novelas no SBT, como Amigas e rivais, Chiquititas e Carinha de anjo, além da série (Des)Encontros, produzida e exibida pelo canal Sony Entertainment Television, disponível também na Netflix. Participou também de Chamado central, do canal Multishow, e Guia Politicamente Incorreto, do History Channel.

Além de ator, Bruno também é produtor de teatro e cinema. No teatro, produziu O encontro das águas, Vida útil e co-produziu O filho da mãe. No cinema, escreveu, atuou e produziu o curta-metragem Catarse.

A atriz, Priscila Fantin é também dubladora e produtora. Iniciou sua carreira artística na Rede Globo de Televisão em 1999, já tendo participado de 10 novelas e duas séries, além de programas de entretenimento. Sua última participação em novela aconteceu em Êta mundo bom, de 2016. No cinema, atuou no filme Jogo de xadrez (2016), com o qual ganhou o prêmio de Melhor Atriz no 6º Festival de Cinema Itinerante da Língua Portuguesa e no 48th WorldFest Houston International Film Festival. Sua carreira teatral começou em 2005, atuando em O herdeiro milionário. A partir deste, atuou também nos espetáculos Vergonha dos pés (2006), A marca do Zorro (2010), A entrevista (2012), La bête (2014), Sonhos de um sedutor (2015), Por isso, eu fui embora (2016) e Além do que os nossos olhos registram (2017/2018).

Os ingressos custam R$ 50 (inteira) e R$ 25 (meia-entrada) e a classificação etária é 12 anos. O Teatro da UFF fica na Rua Miguel de Frias, 9 em Icaraí.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

5 × dois =