Primeiro dia de campanha dos candidatos é marcado por corpo a corpo

Anderson Carvalho –

Tomando café na padaria, visitando barbearia, pegando trem na Baixada Fluminense, andando pelas ruas do Centro e da Zona Norte e conversando com autoridades da segurança. Assim foi o primeiro dia da campanha dos candidatos a governador. Ontem, uma novidade: o Tribunal Regional Eleitoral do Rio informou o pedido de registro de candidatura de André Monteiro, do PRTB. Agora são 12 os aspirantes ao Palácio Guanabara.

Wilson Witzel (PSC) chegou às 5 horas para na Estação de Trem de Santa Cruz, na Zona Oeste, onde pegou o trem até a Estação da Central do Brasil, no Centro. Wilson conversou com os usuários do transporte público. “A reestruturação da máquina pública vai garantir que haja verba para investirmos em transportes. Vamos modernizar as estações de trem, adquirir novas composições e diminuir o valor da passagem para melhorar a vida do trabalhador”, disse.

Romário (Podemos) tomou café da manhã às 6h na Central do Brasil, onde fez corpo a corpo com eleitores. “Uma imensa gratidão de iniciar este dia com o apoio dessas pessoas. Essas que são a cara do carioca, povo trabalhador que acorda cedo pra garantir o pão de cada dia. Vamos juntos construir um novo estado, fazendo um serviço público funcionar para quem precisa. As condições de transporte e a segurança precisam melhorar”, declarou.

Tarcísio Motta (Psol) fez caminhada pela Praça Mauá e ruas adjacentes no Centro do Rio, onde panfletou e conversou com eleitores, acompanhados de candidatos a deputado federal e estadual. Apesar de estar com poucas intenções de votos nas pesquisas, mostrou-se otimista. “Chegou a hora de batalharmos por um Rio de Janeiro mais justo, humano e igualitário”, disse.

Anthony Garotinho (PRP) fez caminhada pelo Centro de Duque de Caxias, na Baixada Fluminense. Em cima de um trio elétrico, discursou para os eleitores e prometeu reabrir o Restaurante Popular, se eleito. “O povo de Caxias hoje pediu a reabertura do Restaurante Popular e eu prometi: Com Garotinho governador, o restaurante vai voltar. Em Caxias e em todo o estado”, afirmou o republicano.

Márcia Tiburi (PT) fez caminhada nas ruas de Madureira, na Zona Norte do Rio. “Precisamos resgatar os direitos das pessoas. Resgatar o emprego, a saúde, a educação. Precisamos fazer o Rio voltar a ser feliz. Nós temos uma causa: as pessoas”, prometeu a petista.

Eduardo Paes (DEM) visitou o 3º Comando de Policiamento de Área (CPA), em Mesquita, na Baixada, onde se reuniu com o comandante do Estado Maior da PM, coronel Henrique Pires, e o comandante do grupamento, coronel Sérgio do Carmo Schalioni. Ele prometeu priorizar a segurança, se eleito, e valorizar as ações preventivas e cirúrgicas de inteligência. “A gente tem clareza de que essa é uma área que tem que intervir de maneira muito forte e contundente e assumir o comando da segurança pública, mantendo as forças armadas nos auxiliando durante os quatro anos de governo”, prometeu.

Marcelo Trindade (Novo) fez corpo a corpo na Praça Saens Peña, na Tijuca. “Precisamos de segurança, de uma educação que retenha os alunos nas escolas, de um sistema de saúde que atenda às pessoas. Para isso, é preciso que a gente tire do governo a velha política”, afirmou.
Índio da Costa (PSD) caminhou pelas ruas de Queimados, na Baixada, onde cumprimentou eleitores. Lá, ele falou sobre segurança. “A prioridade absoluta é investir na segurança pública com investigação e equipamentos. É a investigação que vai evitar as mortes que estamos vendo em todo o estado”, afirmou o candidato.

Pedro Fernandes (PDT) esteve em Irajá, na Zona Norte do Rio, acompanhado do presidenciável do partido, Ciro Gomes. Prometeu acabar com os cabides de emprego, os postos de vistoria do Detran para investir em escolas de tempo integral e aplicar em inteligência e tecnologia na segurança.
Dayse Oliveira (PSTU), Luís Eugênio (PCO) e André Monteiro (PRTB) não divulgaram os seus compromissos.

Errata – Na matéria de quinta-feira (16), “Candidatos ao Governo do Rio começam a campanha hoje”, estava escrito, erroneamente, que o deputado federal Marcelo Delaroli (PR) era vice de Eduardo Paes. Na verdade, ele é vice de Romário.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *