Pressionado, Barbieri admite momento ruim do Fla

O Flamengo frustrou os mais de 60 mil torcedores presentes no Maracanã na manhã deste domingo. Jogando diante do vice-lanterna do Brasileirão, o Rubro-Negro tinha tudo para conseguir uma vitória que devolvesse a tranquilidade à equipe após a eliminação da Libertadores.

Faltou, porém, combinar o script com o Ceará, que veio ao Rio de Janeiro com uma sólida postura defensiva, e acabou premiado com um gol aos 46 do segundo tempo e saiu de campo com a vitória por 1 a 0.

A derrota em casa sob as vaias da torcida esquentou o clima no vestiário do Flamengo. Em sua coletiva pós-jogo, o técnico Maurício Barbieri minimizou a reação do grupo nos vestiários, mas disse entender a insatisfação da torcida.

“As vaiais são compreensíveis. A torcida fez o papel dela, lotou o Maracanã e nos apoiou. Nós não fizemos nosso papel,” disse o treinador. “Não teve lavagem de roupa suja no vestiário. O que houve foi frustração. Houve cobranças no intervalo e no final. Cobrança tem que existir. Precisamos refletir e buscar soluções como uma equipe,” completou.

Coma situação da equipe na temporada se agravando, já que não está mais na Libertadores e, depois de liderar boa parte do Brasileiro no primeiro turno, já vê o atual terceiro lugar em risco, o clima nos bastidores do clube tem piorado. Apesar de bancado pelo presidente Eduardo Bandeira de Mello, Barbieri vê seu cargo cada vez mais ameaçado – uma reunião nas próximas horas pode definir o seu futuro. O técnico, porém diz não temer a demissão.

“O meu temor é não conseguir fazer o trabalho da maneira que quero. Não penso no Maurício nesse agora. Quero que a equipe encontre soluções, vou fazer tudo o que estiver ao meu alcance para o Fla encontrar os resultados”

Sobre o jogo, Barbieri reconheceu que a equipe não conseguiu fazer o que estava planejado. Ressaltou que as Chances de gol foram criadas, mas a equipe falhou nas finalizações.

“Hoje foi um dia ruim, cenário ruim, finalizamos, mas não fomos eficientes. Não conseguimos o gol e demos espaços para o adversário. Temos que buscar soluções, porque nem sempre vamos poder contar com todos os jogadores. Temos que trabalhar, fazer mais do que estamos fazendo e buscar alternativas. Não estamos satisfeitos. Quem vai dar soluções é quem está aqui, os jogadores e a comissão. Temos que melhorar,” afirmou o treinador.

O Flamengo tem um compromisso importante na próxima quarta-feira, diante do Internacional, em Porto Alegre. O Colorado é um dos candidatos ao título. Para o duelo, a equipe carioca já tem três desfalques certos entre os considerados titulares: o meia Diego, suspenso pelo 3º cartão amarelo, Lucas Paquetá e Cuellar, convocados para amistosos das seleções do Brasil e Colômbia, respectivamente. Outro ausente será o lateral Trauco, que estará servido a seleção do Peru.

Diante das dificuldades, Barbieri não antecipou as mudanças que pretende fazer, e vai aguardar a avaliação da comissão técnica para encaminhar os onze iniciais.

“Temos profissionais para fazer essa avaliação psicológica. Uma derrota dura, difícil e inadmissível. Em casa não fomos capazes de fazer valer nossa força. Temos que pensar no Inter e buscar soluções. Vamos reavaliar todos os jogadores amanhã. A lista de desfalques pode ser maior. Vamos escolher a melhor equipe para ter um desempenho satisfatório em Porto Alegre,” concluiu.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *