Pressão adia votação do Plano Diretor de Niterói

Wellington Serrano –

A pressão por parte de ambientalistas, moradores e políticos ajudou a adiar a votação do Plano Diretor de Niterói, marcada para hoje (26) na Câmara de Vereadores. Sem data para acontecer, os moradores de Itaipu convivem, desde 2015, com a Lagoa ameaçada pela possível construção de um complexo residencial, com mais de 200 prédios em suas margens. Segundo o líder do governo, vereador Milton Cal (PP), a mudança de data foi por conta de algumas mudanças nas emendas do governo.

“Teremos uma reunião hoje às 13h no gabinete da presidência para falar sobre essas alterações e possivelmente colocar a matéria em votação até a próxima sexta-feira”, disse Cal.

O presidente da Câmara, o vereador Paulo Bagueira (SD) não se pronunciou sobre o assunto.

No entanto, o vereador Sandro Araújo (PPS), vê a manobra como forma de esvaziar o balão da opinião pública que segue organizada querendo posicionamentos dos vereadores.

“De fato a emenda 368 que garante proteção para as margens da lagoa ganha cada vez mais adesão. Só na minha conta já temos 11 votos. Lutarei junto com os ativistas para fazer valer a consciência ecológica dos pescadores, moradores e ambientalistas”, ressaltou.

O morador Luiz Carlos Thurler afirma que é necessário garantir a aprovação do projeto de lei que transforma essa área em Parque Estadual Serra da Tiririca.

“Querem fazer centenas de prédios aqui, trazer 38 mil moradores, isso vai matar a lagoa, prejudicar os pescadores artesanais, a praia e o parque. Os manifestantes reclamam que só há menção de recursos por parte da Prefeitura para a gestão da lagoa de Piratininga. Enquanto isso a Lagoa de Itaipu e o Parnit permanecerão sem equipe de gestão e fiscalização, equipamentos e veículos, abandonados a própria sorte”, lamentou.

O vereador Bruno Lessa (PSDB) falou da importância da participação de todos na cobrança da votação.

“Temos que aprovar a emenda que delimita a região do entorno da Lagoa de Itaipu como Área de Preservação Permanente (APP). Este documento foi fruto de muita conversa com moradores e ambientalistas”, disse Lessa.

Já Paulo Eduardo Gomes (Psol) afirmou que é preciso dar ouvidos à iniciativa popular.

“Os vereadores precisam botar a cara e mostrar aos moradores e amigos de Itaipu suas verdadeiras intenções. O meio ambiente precisa ser preservado e não destruído por interesses capitalistas”, disse o vereador.

Vários abraços e manifestações marcaram o movimento pela preservação da lagoa de Itaipu reunindo centenas de pessoas que são contrárias à construção de 210 prédios no trecho marginal de proteção do espelho d’água, que fica de frente para o mar de Camboinhas.

“Precisamos convencer os vereadores e o prefeito a aprovarem as emendas ao Projeto de Lei que mantêm essas áreas como protegidas. A pressão para a preservação da lagoa a partir de hoje será ainda maior”, promete o ambientalista Peppe Ventura.

Já o ambientalista Gerhard Sardo disse que as áreas úmidas do entorno da Lagoa de Itaipu continuam sob ameaça.

“Precisamos nos mobilizar para garantir sua efetiva proteção, sensibilizando a população e as autoridades públicas para fazer valer as leis ambientais que asseguram a preservação das margens da lagoa. Contamos com a participação de todos na votação da emenda modificativa 368/2018 que prevê a reformulação da área de proteção no entorno da lagoa de Itaipu” enfatizou.

Procurado, o secretário Executivo Axel Grael (PV) não se manifestou sobre o assunto.

DEFESA DA LAGOA
Um encontro entre políticos, moradores e ambientalistas foi realizado no último fim de semana para defender a Lagoa de Itaipu. A manifestação foi organizada pelos vereadores Sandro Araújo (PPS), Bruno Lessa (PSDB), Paulo Eduardo Gomes (Psol) e Jordy (PSC), e reuniu centenas de pessoas, entre moradores e amantes da natureza. Segundo os organizadores, o evento foi mais um ato para que seja preservado o trecho da faixa marginal de proteção à Lagoa de Itaipu no novo Plano Diretor.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

treze − 11 =