Preso acusado de ser o maior assaltante de ônibus de Niterói

De acordo levantamento do Instituto de Segurança Pública (ISP), no primeiro semestre desse ano Niterói teve 198 registros de roubos a coletivos, sendo que 124 deles ocorreram na Zona Norte. No combate a essa “mancha criminal”, a equipe de investigação da 78ª DP (Fonseca), que investiga essa incidência, recebeu uma ótima notícia, que deve ser decisiva para redução de registros dessa modalidade de crime: a prisão do acusado de ser o maior assaltante de coletivos da cidade.

Na terça-feira, policiais civis da 16ª DP (Barra da Tijuca) prenderam durante uma diligência, na Avenida das Américas, também na Zona Oeste, Eduardo de Souza Ferreira, que os agentes da 78ª DP já investigavam como sendo conhecido como Cachorrão (ou Boca Mole), acusado de envolvimento em pelo menos 65% dos assaltos a ônibus (cerca de 80 deles) que ocorreram na Zona Norte, de janeiro e junho desse ano. Apesar de fornecer um nome falso aos investigadores, ele foi identificado. Segundo os investigadores da DP do Fonseca, os números do acusado impressionam. “Ele atacava com grande frequência entre a Avenida do Contorno e a Rua Benjamin Constant, no Barreto. Acreditamos que ele foi responsável por mais de 80 assaltos que ocorreram naquele perímetros no primeiro semestre. Temos na DP quase 80 Registros de Ocorrências com a descrição dele e vários Mandados de Prisão contra ele. Quando os policiais da Barra da Tijuca o prenderam, apareceu no sistema apenas dois desses mandados. Nossa equipe apurou tudo isso e descobriu que ele morava num conteiner perto de uma colônia de pescadores, no Barreto.
Quando fomos prendê-lo, ele fugiu para o Rio. Temos vários registros em que ele foi reconhecido, explicando que ele assaltava incluisive em plena luz do dia e depois era resgatado por um comparsa de motocicleta. Peço a todos que reconhecerem o acusado, que compareçam a DP para fazerem o reconhecimento. Muitos nem comparaceram na delegacia para registro. É muito importante”, explicou um policial civil.

Num dos registros de ocorrência, uma vítima contou que estava num coletivo da Viação Coesa, e quando o ônibus quye seguia para o Rio passou pela Avenida do Contorno, perto da Viação 1001, o bandido alto, magro, aparentando cerca de 40 anos, com a “boca mole”, faltando alguns dentes, rendeu o motorista e obrigou os passageiros a entregarem seus pertences. Depois desembarcou antes que o ônibus subisse a Ponte Rio-Niterói, sendo resgatado por um motoqueiro e fugindo na garupa da moto.

Os agentes do setor de Roubos e Furtos da 78ªDP (Fonseca) solicitam que as vítimas de roubos em coletivos que reconhecerem o acusado, compareçam a distrital.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

um × cinco =