Preso acusado de envolvimento em homicídio na rivalidade de torcidas

Augusto Aguiar –

A Divisão de Homicídios de Niterói, São Gonçalo e Itaboraí (DHNSG) foi às ruas, na manhã desta quinta-feira (30), para prender envolvidos em brigas de torcida. O objetivo foi cumprir três Mandados de Prisão e cinco de Busca e Apreensão contra torcedores da Força Jovem do Vasco da Gama.

Um dos mandados de busca foi cumprido no início da manhã em um galpão no bairro de São Cristóvão, na Zona Norte do Rio, onde os investigadores afirmaram ser a sede da torcida organizada. Eles buscam, principalmente, armas usadas por integrantes da torcida organizada.
Os policiais também estiveram no Estádio de São Januário, sede do clube, e em São Gonçalo, onde os agentes procuraram por três torcedores que são suspeitos de envolvimento na morte de um torcedor do Flamengo. Ele foi morto no fim do mês passado com um tiro na cabeça em Niterói.

Segundo a polícia, durante o confronto duas pessoas que passavam em frente a uma padaria também foram baleadas. Um dos acusados no crime, Adriano Marcondes Costa, foi preso em Itaipuaçu (Maricá). Outro dois foragidos – Marcello Renan de Oliveira, de 26 anos, pode ter fugido para o Ceará, e Rodrigo de Oliveira Lessa da Costa – estão sendo procurados.

“Essas facções de torcidas tem tentáculos em outros estados e os acusados por esse crime serão autuados por homicídio consumado e dois tentados”, explicou o delegado Alan Duarte, que coordenou as ações de ontem. Carlos Afonso de Oliveira Leite, de 24 anos, morreu três dias após ser baleado na cabeça, durante uma briga de torcidas, ocorrida no fim do mês de outubro, na Rua Dr. March, em Tenente Jardim, Zona Norte de Niterói. A vítima ainda chegou a ser socorrida e internada, mas não resistiu aos ferimentos.

Carlos Afonso era morador de Magé, outras duas pessoas foram baleadas. Por ocasião da mesma briga de torcidas, outros 68 torcedores foram presos. Policiais explicaram que torcedores saiam da sede da torcida organizada Raça Rubro Negra, na mesma rua, onde estavam concentrados, quando foram surpreendidos por integrantes da Força Jovem do Vasco. Na briga houve disparos de arma de fogo e explosão de bombas. Os disparos também atingiram uma balconista de uma padaria e um idoso que passavam pelo local. O caso passou a ser investigado pela DHNSG.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dezenove + 3 =