Presidente da Palmares usa morte de Lázaro para atacar direitos humanos

Sérgio Camargo, presidente da Fundação Palmares e apoiador do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), usou a morte do assassino em série Lázaro Barbosa para atacar a “esquerda” e instituições de defesa dos direitos humanos. Em uma série de postagens nas redes sociais, ele sugeriu, em tom de ironia, que “fizessem um filme” sobre Lázaro.

“Lázaro já está no Inferno com o Madame Satã, o Bandido da Luz Vermelha e os outros queridinhos da turma dos direitos humanos. Foi tarde! Vidas Bandidas Não Importam. Os 24 do Jacarezinho também. Esquerda, faça um filme glorificando Lázaro como um mártir”, afirmou Camargo.

Lázaro morreu, em confronto com policiais, na manhã desta segunda-feira (28), na região de Itamaracá, em Águas Lindas de Goiás. Ele era procurado há 20 dias por ter assassinado um caseiro e uma família inteira em uma fazenda, naquela região, além de outros crimes no Estado de Goiás e no Distrito Federal.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

3 × 1 =