Presentes da Polícia Militar ao Caramujo

Augusto Aguiar

Policiais militares do 12º BPM (Niterói) e homens do Batalhão de Operações Especiais (Bope) desencadearam, na manhã de segunda-feira (26), uma operação no Complexo do Caramujo, onde simultaneamente foram “presenteados” moradores da localidade e as crianças, num trabalho de aproximação entre as autoridades e a comunidade. Pela manhã os militares, com uso de um trator do Bope, removeram barreiras erguidas por traficantes da região, que dificultavam a incursões e operações policiais na área. Aproximadamente 20 toneladas de entulho e detritos foram retirados das vias e 250 brinquedos distribuídos às crianças, segundo o 12º BPM.

Para os moradores foi um presente especial porque as barreiras colocadas nas ruas pelos criminosos, feitas com concreto e muitos detritos prejudicavam ainda a mobilidade dos moradores em sua rotina. Para muitos moradores a ação, que contou ainda com suporte de um veículo blindado (“caveirão”), foi um presente, pois abriu caminho para a entrada da polícia e assim aumentou a sensação de segurança para as pessoas, ou seja, foi colocado em prática e filosofia do “policiamento de proximidade”, muito utilizado nos primeiros meses de implantação das Unidades Polícia Pacificadora (UPPs), no Rio. Incluída dentro do mesmo trabalho desenvolvido pelo 12º BPM e a tropa de elite, policiais ainda promoveram uma distribuição de brinquedos, que foi considerado o segundo presente de Natal aos moradores da localidade.

A distribuição fez a alegria de crianças de todas as idades, que ainda posaram para fotos ao lado dos policiais. “Estamos liberando as vias da comunidade das barricadas do tráfico e enquanto esse trabalho é realizado entregamos os presentes de Natal para as crianças da comunidade”, afirmou o comandante do 12º BPM, coronel Márcio Rocha, que anteriormente já havia defendido um relacionamento de mais proximidade entre seus comandados e e os moradores das comunidade de Niterói. Nos últimos dias o 12º BPM havia intensificado o trabalho de repressão no Complexo do Caramujo, depois que traficantes haviam atirado contra a antiga sede do Destacamento de Policiamento Ostensivo (DPO) do Caramujo e também com ocorrências, onde traficantes da localidade estariam promovendo arrastões nos acessos ao bairro e na localidade da Florária, onde ainda estariam aproveitando para praticar o roubo de cargas, modalidade de crime que não tinha muita incidência na cidade.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

três × quatro =