Prefeitura e Sebrae querem qualificar profissionais para o setor naval

O PoloMar Niterói, plano de revitalização da Frente Marítima do município, começou a sair do papel. A secretária municipal de Fazenda, Giovanna Victer, reuniu-se nesta sexta-feira com representantes do Sebrae para definir um cronograma de ações, que inclui programas de qualificação técnica para o setor e a promoção comercial para atração de fornecedores e rodadas de negócios.

O primeiro ponto será o mapeamento dos estaleiros da cidade para avaliar as necessidades em capacitação de profissionais e a demanda por serviços. Também será feito um levantamento da rede de fornecedores já existente e a identificação dos focos para desenvolvimento de novos negócios. A criação de um fórum de governança e a realização de rodadas de negócios para fomentar o setor serão os passos seguintes. Em paralelo, as escolas de formação técnica serão convidadas a participar, com os jovens alunos tendo a possibilidade de sugerir soluções inovadoras a partir do que foi analisado com as empresas.

Para a secretária Giovanna Victer, a parceria com o Sebrae será importante para que as oportunidades que serão geradas a partir das ações do PoloMar se revertam em novos negócios para Niterói.

“A dragagem do Canal de São Lourenço é uma obra essencial para a Frente Marítima, mas é preciso que os empresários estejam preparados para aproveitar as oportunidades de negócios geradas a partir dessa obra. O nosso objetivo é mostrar que Niterói tem visão de futuro, gestão profissionalizada e uma coesão interna que garante investimentos.

O gerente do Sebrae, Renato Regazzi, explica que a parceria entre o Sebrae e a prefeitura será um vetor transformador nos negócios do PoloMar Niterói. Ele detalha ainda a proposta de envolvimento das escolas técnicas e seus alunos no projeto, que prevê também o estímulo a startups.

“O nosso objetivo é, a partir do que é passado pelas empresas, criar desafios para que os jovens possam desenvolver soluções criativas e inovadoras e, com isso, estimular a capacidade de empreendedorismo desses estudantes. Essa participação das escolas técnicas é um braço fundamental desse projeto”, disse.


PoloMar Niterói – O projeto da Frente Marítima de Niterói prevê a dragagem do Canal de São Lourenço, a criação de programas de qualificação técnica para o setor, a promoção comercial para atração de fornecedores e rodadas de negócios, editais para o desenvolvimento de tecnologias para o setor marítimo, portuário, pesqueiro e de óleo e gás, a requalificação urbana, de infraestrutura e dos acessos à Ilha da Conceição, e a implementação do terminal pesqueiro. A expectativa com o projeto é que, até 2030, a taxa de emprego na cidade tenha um crescimento de 2,8% ao ano, superior à média do país.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *