Prefeitura de São Gonçalo facilita negociação de dívidas

Mais de 2 mil pessoas já foram atendidas nos primeiros três dias do programa Concilia 2019, parceria entre a Prefeitura de São Gonçalo e o Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro, que tem o objetivo de facilitar a quitação de dívidas, através do mutirão de negociação fiscal para solucionar processos de dívida ativa do município, por meio de acordos. O atendimento pode ser feito até dia 18 de dezembro no Partage Shopping.

O contribuinte poderá receber desconto de até 100% nos encargos moratórios, válidos no pagamento de Imposto Sobre Serviço (ISS), Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU) e Taxa de Coleta de Lixo (TCL). “Estamos garantindo meios para que os contribuintes fiquem em dia com os impostos. Este crédito que estamos recuperando é muito importante, pois será reinvestido no nosso município e vai impactar diretamente na vida de cada um”, ressaltou Nanci.

A aposentada Vera Lúcia Calabro, de 70 anos, veio de Rio das Ostras resolver as pendências de seu apartamento no bairro Nova Cidade. “Estou morando lá há sete anos e aproveitei o Concilia para resolver as pendências. Muito boa a iniciativa. É bom para os contribuintes e também para a prefeitura”, contou. Outra contribuinte que compareceu ao Concilia foi a aposentada Joana Ramos, 76 anos. Moradora do bairro Mutuá, logo pela manhã esteve ao local. “Achei rápido, eficiente e organizado. Consegui tirar minhas dúvidas e solucionar meu problema”, explicou.

Os créditos tributários consolidados poderão ser pagos à vista ou parcelados, com redução de encargos moratórios da seguinte maneira: quitação da dívida à vista terá redução de 100% dos encargos; parcelamento em até seis vezes, 80%; entre 7 e 12 vezes, 70%; entre 13 e 18 vezes, 60%; entre 19 e 24 vezes, 50%. O pagamento parcelado se dará com atualização da Ufisg, sendo igual, mensal e de forma consecutiva. Na hipótese de serem submetidos à conciliação créditos relativos ao ISS, somente serão considerados os fatos geradores até o dia 31 de dezembro de 2018. Em caso de créditos relacionados ao IPTU e TCL, serão considerados apenas os fatos geradores até o exercício de 2018.

As reduções obtidas por força de acordo de conciliação não serão cumulativas com os benefícios instituídos por leis anteriores. O contribuinte que tiver aderido a programa de parcelamento anterior, e que interrompeu o parcelamento, poderá manifestar interesse em retomar o referido parcelamento. O prazo máximo de atraso para o pagamento das parcelas é de oito dias corridos de sua emissão. Se houver descumprimento do acordo de conciliação por parte do requisitante, os créditos serão exigidos pelo seu valor total e originário, com todos os acréscimos legais, descontados apenas os montantes pagos durante o período em que foi cumprido.

O contribuinte que, no curso do parcelamento, quiser quitar seu débito por completo, deverá fazer tal requerimento à Procuradoria Geral do Município, aplicando-se a ele o mesmo percentual de redução dos pagamentos à vista nos encargos moratórios relativos aos débitos remanescentes. As conciliações, que também poderão ser feitas por meio de audiências e sessões em conjunto com o Poder Judiciário, atenderão até 18 de dezembro no posto de atendimento localizado no Partage Shopping, 2º andar, Centro, com atendimento diariamente, inclusive aos finais de semana, das 9h às 18h.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *