Prefeitura de Niterói vai distribuir máscaras nas barreiras sanitárias

Reforçando as medidas restritivas adotadas nas últimas semanas pela Prefeitura de Niterói para diminuir o contágio da Covid-19 no município, as barreiras sanitárias montadas na cidade passarão a distribuir, gratuitamente, máscaras às pessoas que forem abordadas.

Com cerca de 30% dos leitos hospitalares de Niterói ocupados por pacientes de outras cidades, e com medidas de distanciamento e isolamento social em vigor, a intenção do município é de controlar o fluxo de pessoas oriundas de outras cidades.

As barreiras sanitárias, a partir dessa quinta-feira (15), estarão instaladas em dois pontos: na Avenida Feliciano Sodré, próximo ao Mercado de Peixe; e na Avenida Jansen de Melo, próximo à descida da Ponte Rio-Niterói.

As abordagens serão feitas das 9h às 13h, nos ônibus, com medição de temperatura e distribuição gratuita de máscaras para passageiros. Caso alguma pessoa apresente temperatura acima de 37,5ºC, será encaminhada para atendimento médico em unidades municipais. Agentes da Guarda Municipal e da Nittrans estão envolvidos na operação, que conta ainda com operadores de trânsito orientando o tráfego nos locais próximos às barreiras.

Como foi o primeiro dia

A atuação das barreiras sanitárias foi marcado por congestionamentos na cidade de Niterói na manhã de quarta-feira (14). Motoristas usaram as redes sociais para reclamar. No transporte público, muitos usuários desistiram de concluir a viagem nos coletivos, preferindo terminar o trajeto a pé.

Instaladas nos pontos mais importantes de acesso ao município, como na Avenida Jansen de Mello (descida da Ponte Rio-Niterói), Alameda São Boaventura, Avenida Feliciano Sodré (continuação da BR-101) e RJ-104 as barreiras tiveram Guardas Municipais medindo a temperatura das pessoas que estavam nos veículos.

O coronel Ezequiel Mendonça, subsecretário Operacional da Secretaria Municipal de Ordem Pública (Seop) em Niterói comentou a ação de ontem. “Está sendo feita medição de temperatura para verificar se há alguém com febre. Quem estiver é encaminhado à rede hospitalar mais próxima. Até o momento [manhã de ontem] ninguém foi identificado com febre. Estamos fazendo a orientação do uso da máscara. A questão do transição acaba sendo um efeito indesejado da parada para aferição. A princípio vamos continuar efetuando o trabalho”, comentou.

A jornalista Renata Cardoso passou na manhã de ontem pela barreira sanitária na descida da Ponte.

“Vi a testagem de temperatura sendo feita nos motoristas e caronas, inclusive em mim e no meu marido. Os guardas estavam sendo extremamente educados e a parada durava fração de segundos”, frisou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

18 + 12 =