Prefeitura de Niterói vai cadastrar motoristas de aplicativos

Anderson Carvalho

A Prefeitura de Niterói vai regulamentar o transporte individual de passageiros feito por aplicativos, como Uber, por exemplo, com cadastramento de motoristas, que precisarão apresentar certidão negativa de antecedentes criminais. Os veículos deverão ter identificação externa com o nome do aplicativo e placas da cidade. A Procuradoria-Geral do Município está concluindo as ações necessárias para a regulamentação, que será implantada em breve. Na última segunda-feira (26), o presidente Michel Temer sancionou, sem vetos, a lei que regulamenta este tipo de serviço de transportes. A medida deve ser publicada hoje no Diário Oficial da União. O texto foi aprovado na Câmara dos Deputados no dia 1º de março.

Segundo a prefeitura, as empresas responsáveis pelos aplicativos também terão que se cadastrar na sede da administração municipal e estarem sediadas na cidade. O modelo é semelhante ao do adotado pela Prefeitura de Curitiba (PR), onde a regulamentação levou, inclusive, ao aumento da segurança para os usuários e o ordenamento urbano, já que todos os motoristas têm que ser cadastrados.

Pela lei, não é necessária autorização prévia emitida pelo poder público municipal para o motorista de aplicativo nas cidades em que houver regulamentação. Entre as regras de fiscalização previstas estão a exigência de contratação de seguro de Acidentes Pessoais a Passageiros (APP) e do Seguro Obrigatório de Danos Pessoais Causados por Veículos Automotores de Vias Terrestres (DPVAT). Além disso, há a necessidade de inscrição do motorista como contribuinte individual do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS).

O motorista deve, ainda, ser portador de Carteira Nacional de Habilitação na categoria B ou superior, que tenha a informação de que ele exerce atividade remunerada. Aquele que descumprir as regras terá seu trabalho caracterizado como transporte ilegal de passageiros.

Maricá – Também procurada, a Prefeitura de Maricá aguardará a confirmação da sanção do projeto e posterior publicação no Diário Oficial para então definir se fará ou não alguma regulamentação. Os serviços baseados em transporte com aplicativos operam normalmente na cidade.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *