Prefeitura de Niterói se prepara para o futuro

Wellington Serrano

O Teatro Municipal João Caetano, no Centro de Niterói, foi palco, na noite de ontem, para apresentação da nova carteira de projetos do planejamento estratégico Niterói Que Queremos para o período 2017-2020. Na ocasião foram apresentados 34 projetos que são considerados prioridade e serão implantados até 2020. O prefeito Rodrigo Neves (PV) disse que vai tirar todos os projetos do papel ao custo de R$ 1 bilhão.

Na ocasião, que foram apresentados os gerentes dos projetos, ele destacou a municipalização do Complexo Esportivo Caio Martins, a realização de parcerias público-privadas (PPPs) para a implantação do Mercado Municipal Feliciano Sodré, a revitalização da orla de Charitas, a implantação de um programa de aceleração de startups e a criação dos parques das lagoas de Itaipu e Piratininga, entre outros.

“Nunca imaginei administrar Niterói nesse período de crise, mas foi a partir desta crise é que tivemos a oportunidade para um novo começo”, disse o prefeito que ao relembrar as 65 medidas que adotou ainda em 2013 para enfrentar o momento difícil. “Nós estamos entregando a mais expressiva carteira de projetos nós últimos 40 anos e, principalmente, neste período de crise política e moral da história do país e do estado”, afirmou.

O prefeito ressaltou a importância do plano de austeridade Niterói Resiliente, implantado em novembro do ano passado e dos ajustes feitos nos primeiros 100 dias do segundo mandato, para permitir a realização destes novos projetos sem cortar programas sociais, aumentamos a receita sem aumentar impostos.

“Fizemos nosso dever de casa, mantendo as contas da cidade em dia, modernizando a gestão e superando crises e obstáculos. Agora, com os resultados obtidos no ciclo 2013-2016, novas metas foram traçadas e vamos trabalhar duro para fazer essas entregas para a sociedade. Hoje Niterói se destaca por fazer investimentos que nenhuma cidade está fazendo”, destaca Rodrigo Neves.

O planejamento também inclui a conclusão das obras da TransOceânica e do Mergulhão da Praça Renascença, a ampliação da malha cicloviária da cidade para 100 quilômetros – sendo 57 quilômetros na Região Oceânica, a construção de duas Estações de Tratamento de Esgoto (ETEs) do Badu e Sapê, e iniciativas para estimular o turismo na cidade.

As ações fazem parte do planejamento estratégico Niterói Que Queremos que ouviu mais de 10 mil pessoas e foram divididas em sete grandes áreas de resultado: Niterói Mais Organizada e Segura (mobilidade, desenvolvimento e ordenamento urbano e segurança); Saudável (saúde, saneamento básico e gestão de resíduos); Escolarizada e Inovadora (educação e ciência e tecnologia); Próspera e Dinâmica (desenvolvimento econômico e inserção produtiva); Vibrante e Atraente (meio ambiente, cultura, esporte, lazer e entretenimento); Inclusiva (igualdade de oportunidades); e Eficiente e Comprometida (gestão pública, integração regional).

Para o secretário Executivo Axel Grael, o desafio de fazer de Niterói a melhor cidade do Brasil para se viver e ser feliz já começou. “Superando as crises e obstáculos, vamos modernizar a administração municipal. Nos próximos anos, novas metas estão traçadas e vamos trabalhar com objetivo de garantir a efetiva realização de tudo que foi planejado”, disse Axel.

A secretária municipal de Planejamento, Modernização da Gestão e Controle de Niterói, Giovanna Victer, apresentou os novos projetos e ressaltou que eles irão manter a gestão dinâmica, inovadora e sustentável. “Vamos consolidar as ações estratégicas aumentando a transparência e o diálogo com os diferentes segmentos da sociedade civil niteroiense”, realçou.

Na ocasião, a Prefeitura apresentou a conclusão da TransOceânica, principal obra de mobilidade da Região Oceânica de Niterói, que vai melhorar a capacidade de locomoção em toda a cidade; falou sobre a urbanização e revitalização dos espaços públicos e ampliação.

Os projetos pretendem tornar cada vez mais eficiente a cobertura de atendimentos da saúde; potencializar a qualidade da educação e levar o município ao 1º lugar no ranking do Ideb para a Região Metropolitana do Rio de Janeiro; promover a inclusão social e reduzir o déficit das unidades habitacionais.

O evento apontou ainda para o fortalecimento da oferta de investimentos e dinamizar a economia local, incentivando o empreendedorismo e a geração de emprego e renda. A otimização dos gastos públicos com investimentos no turismo e na cultura também foram a tônica do planejamento. “Esses e outros compromissos , que estão a seguir, são a prioridade da nossa gestão até 2020, em busca de uma Niterói ainda melhor para se viver e ser feliz”, concluiu o prefeito.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *