Prefeitura de Niterói nega que esteja multando motoristas por câmeras

Após a divulgação de um áudio na segunda-feira (3), que viralizou por meio de aplicativos de mensagens, alarmando a população de Niterói sobre a aplicação das multas de trânsito nas vias da cidade, a Prefeitura se manifestou para negar a informação. Em nota, informou que “os motoristas não estão sendo autuados pelas câmeras de videomonitoramento do Centro de Controle Operacional (CCO)”.

Já o áudio, com todas as características de fake-news, cumpriu bem a sua função de desinformar a sociedade, distorcendo fatos e conceitos. Ao anunciar que, em breve, muitos motoristas estariam recebendo os autos de infração por excesso de velocidade em vias onde sequer existe radar, como a Rua Gavião Peixoto, em Icaraí, a onda de propagação da notícia falsa fez milhares de pessoas surfarem na mentira.

Muito embora no dia 20 de abril, Niterói Transporte e Trânsito (NitTrans) tenha anunciado que agentes de trânsito passariam a fiscalizar infrações cometidas por motoristas, a partir das câmeras de videomonitoramento do Centro de Controle Operacional – CCO, podendo autuar quem fosse flagrado desrespeitando as leis de trânsito nas ruas da cidade, a medida não foi aplicada na cidade.

Na ocasião, o presidente da NitTrans, Gilson Souza, explicou o novo modelo de fiscalização.

“O Código de Trânsito Brasileiro permite que a fiscalização de trânsito seja feita por equipamento audiovisual e que motoristas infratores sejam autuados. Além do flagrante feito pelo agente de trânsito, que por si já é válido, teremos também imagens comprovando a infração. Portanto, as câmeras do CCO, que já são utilizadas no nosso planejamento de trânsito para monitorar o fluxo e o volume de veículos, nos servirão também para autuar motoristas que estejam cometendo irregularidades”, disse na época.

A falta de informação em contrário, no entanto, criou o ambiente perfeito para a propagação de tais notícias falsas. Mas o fato de o sistema não estar em uso, de jeito algum, pode legitimar imprudências e violações às leis de trânsito.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

4 × 3 =