Prefeitura de Niterói contesta risco a estrutura do Mergulhão

Wellington Serrano

Inaugurado no dia do aniversário de 440 anos de Niterói o mergulhão Ângela Fernandes, na Avenida Marques do Paraná, não corre risco estrutural. A afirmação é da Prefeitura de Niterói, por meio de nota emitida nesta terça-feira (03), que esclareceu não haver qualquer laudo oficial, elaborado por técnicos independentes, que ateste riscos à estrutura, depois que informações foram divulgadas em redes sociais e na imprensa acerca de possíveis riscos.

O prefeito Rodrigo Neves (PV) se manifestou publicamente sobre o caso e disse que vai acionar judicialmente a responsabilidade da Escopo Engenharia. “Uma empresa não pode fazer isso. Utilizando de má fé para divulgar boatos com o objetivo de ter vantagens financeiras através da prefeitura”, lamentou.

Rodrigo Neves esteve ontem em reunião de trabalho com o secretário Executivo Axel Grael, o procurador Geral Carlos Raposo, o presidente da empresa de Obras, o arquiteto Ricardo Lancelloti, o diretor da Emusa, responsável pela execução, Lincoln Silveira e o engenheiro Civil da Prefeitura Paulo Cesar, além de outros engenheiros.

Na ocasião, o prefeito criticou o suposto laudo, emitido semana passada, em relação ao mergulhão. “Para o bem de Niterói e de todos nós, a respeito dos boatos espalhados por pessoas mal intencionadas, reafirmo que não há nenhum risco estrutural no Mergulhão, uma obra fundamental para melhorar a mobilidade na cidade”, disse Rodrigo.

Segundo o procurador Geral Carlos Raposo, o laudo citado por reportagens foi elaborado por uma empresa que foi declarada inidônea pelo município na gestão anterior. “O documento divulgado à imprensa na semana passada é assinado por um dos proprietários da Escopo Engenharia, sr. Silvio Couri, que está em litígio com a prefeitura desde a administração anterior. A empresa cobra da Prefeitura R$ 5 milhões a título de ressarcimento causado pela suspensão da obra em 2012, durante a gestão anterior. A área técnica da Prefeitura, no entanto, contesta as alegações da empresa e garante que o valor máximo a ser ressarcido não ultrapassa a quantia de R$ 150 mil”, declarou o procurador.

Segundo ele, o único laudo oficial e independente que existe até hoje foi feito por um perito da justiça. “Ele atesta que não à risco estrutural do mergulhão e não existe menor motivo para a interdição”, afirma o promotor, que lamenta que reportagens tenham inventado informações. “ Em relação a declarações dadas à imprensa, a companhia Águas de Niterói afirmou que em momento algum se manifestou sobre supostas consequências de acidentes no local e que sequer foi procurada por jornalistas para dar qualquer tipo de informação ou esclarecimentos à reportagem”, realçou Carlos Raposo.

Segundo o engenheiro civil, Lincoln Silveira, a obra do mergulhão foi feita com toda qualidade técnica e foi elaborada através do projeto Maffei em São Paulo, sendo reconhecida nacionalmente. “Foi feita com todo calculo estrutural formalizado e mostrado à justiça. A obra foi executada dentro das normas técnicas do país. O mergulhão é seguro e é uma obra de excelência”, ressaltou o engenheiro.

Para Rodrigo Neves essa foi uma tentativa de se espalhar algum tipo de instabilidade no seu governo num momento em que a cidade comemora os bons resultados do réveillon e de superação da crise. “Um laudo absolutamente suspeito para tentar espalhar boato na população. Por isso, é importante ressaltar que na minha gestão, fizemos o projeto executivo com todo reforço estrutural para evitar qualquer tipo de problemas de risco as atuais e futuras gerações”, afirmou o prefeito verde.

Rodrigo Neves disse que não vai permitir que esse tipo de chantagem utilizando o boato e eventualmente qualquer tipo de situação de má informação a população seja utilizado pela Escopo Engenharia e afirmou que assim que resolver o litígio vai melhorar a obra.

“Nós próximos meses vamos corrigir várias imperfeições no mergulhão e fazer obras de melhoria. Vamos ampliar a saída do mergulhão na Rua Dr. Celestino e fazer uma cobertura para melhorar o traçado do mergulhão que não tem o tratamento estético adequado para entrada de Niterói”, concluiu o prefeito.

One thought on “Prefeitura de Niterói contesta risco a estrutura do Mergulhão

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

4 × dois =