Prefeito de Búzios tem pedido de candidatura negado

O juiz eleitoral de Armação de Búzios, Marcelo Villas, negou nesta terça-feira (30) o registro de candidatura do prefeito de Búzios, André Granado (PMDB), que busca a reeleição. Segundo Villas, o chefe do Poder Executivo foi condenado em 2014 por improbidade administrativa e também teve as contas rejeitadas em processos referentes ao período em que foi secretário municipal de Saúde, de 2006 a 2008.

Granado era médico socorrista concursado da prefeitura. Em 10 de dezembro de 2014 foi condenado graças a ação movida pelo Ministério Público Estadual (MPE) em razão da contratação de serviços de reparo automotivo da frota que atendia a Secretaria de Saúde. O prefeito na época era Toninho Branco. Granado teve que devolver ao município a importância de R$ 808.846,23.

A decisão de Villas atinge ainda a candidatura a vice de Henrique Gomes, na mesma chapa, e toda a coligação “Mudança Continua”. Granado pode recorrer ao Tribunal Regional Eleitoral do Rio. Procurado, não se manifestou até o fechamento desta edição.

Mirinho
A Justiça Eleitoral de Búzios ainda analisa o pedido de registro do candidato a prefeito Mirinho Braga (PDT). Ele devia alguns documentos ao TRE, que agora estão sendo verificados. Em junho deste ano, Mirinho foi condenado em ação civil pública proposta pelo MPE (processo é de 2014) por contratação de servidores temporários em substituição de efetivos. Consta na denúncia que, durante a gestão do pedetista, a prefeitura não fez concurso público, realizando a maioria das contratações do magistério através de contratos. Durante a gestão de Mirinho foram sido contratados 3.407 servidores temporários, equivalente a mais de 12% da população da cidade, estimada em 27 mil habitantes.

Em 1º de junho Marcelo Villas condenou Mirinho por ato de improbidade administrativa, à perda de seus direitos políticos pelo período de cinco anos, assim como, à perda de cargo, função ou emprego público que esteja exercendo.

Durante seu mandato, em 2009, o ex-prefeito nomeou Virginia Okabayashi para o cargo de coordenadora da Unidade de Estudos de Projetos Sociais, Econômicos e Urbanísticos, embora a servidora não possuísse qualificação técnica para exercer a função. Procurado, Mirinho não foi localizado.
O TRE analisa pedido de registro dos prefeitáveis Cláudio Agualusa (PRP) e Shirlei Branco (PR). Villas já deferiu o pedido de registro de Alexandre Martins (PRB). O prazo para análise termina em 12 de setembro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

4 × 4 =