Prédios do Governo do Estado têm luz cortada em Niterói

Wellington Serrano –

A Enel Distribuição Rio cortou o fornecimento elétrico de dois equipamentos do Estado em Niterói onde funciona o Ginásio Esportivo Caio Martins e o Museu do Ingá. Segundo informações, funcionários foram liberados.

De acordo com a empresa, o corte foi feito por conta de dívida. Várias atividades esportivas foram afetadas, no local funciona cursos como de ginástica, natação, yôga, judo, natação, muay thai, kickboxing, jiu-jitsu, pré-vestibular social, futsal, basquete, vólei, escotismo, capoeira, entre outros que acontecem gratuitamente no complexo.

No total, a Enel afirmou que suspendeu o fornecimento de energia de sete unidades do Governo do Estado do Rio de Janeiro em municípios de diferentes regiões, por falta de pagamento das contas de luz.

Niterói, Campos, Itaperuna e Cantagalo estão entre as cidades em que a distribuidora já interrompeu o fornecimento. Além do Complexo Caio Martins e o Museu do Ingá, em Niterói, os serviços suspenso também atingiram as unidades administrativas ligadas às Secretarias de Estado de Transporte, Educação e Governo.

A empresa esclareceu que a decisão de interromper o abastecimento de energia foi tomada após a distribuidora ter tentado negociar o débito com os clientes em várias ocasiões, sem sucesso.
“Todos os cortes foram precedidos de notificações de corte e diversas tentativas de negociação. Os cortes cumprem rigorosamente a resolução 414 da Aneel e ocorrem em unidades consumidoras que não prestam serviços essenciais”, disse a Enel através de nota.

Segundo de fontes ligadas a Superintendência de Desportos do Estado do Rio de Janeiro (Suderj) a conta foi paga ontem (sexta-feira, 17), mas a administração do complexo ainda aguarda o prazo para que a distribuidora de energia religue a luz. Procurada, a Secretaria de Estado de Fazenda não se pronunciou até o fechamento da edição.

REVITALIZAÇÃO — Até pouco tempo disputado pela Prefeitura de Niterói e o Estado, a Suderj confirmou com exclusividade para A TRIBUNA que pretende revitalizar o Complexo do Caio Martins.
Segundo a superintendência ligada ao Caio Martins, através de parcerias “o espaço está sendo muito bem tratado”. Recentemente foi revelada que a empresa Decathlon pode assumir a operação, até o fim do ano via concessão. Segundo informações exclusivas, a empresa deve construir uma loja no complexo e em troca assumirá a revitalização.

“A Suderj busca novas fontes de receita para melhor administrar o Complexo Esportivo do Caio Martins, cuja uma das soluções poderá ser essa”, disse em nota o órgão que confirmou ainda que procura estabelecer parcerias com o setor público e privado através de convênios, locações e cessões de uso dos seus espaços. Um Museu do Esporte está sendo cogitado para ser construído também no local para dar destaque aos diversos atletas de sucesso de Niterói.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *