Poucas lixeiras e muito lixo em Niterói

Raquel Morais –

A pouca quantidade de lixeiras nas ruas de Niterói intriga a população. em Algumas ruas é preciso andar quarteirões inteiros para encontrar um local onde possa jogar o lixo. Pedestres, muitas vezes, são obrigados a guardar papeis e outros tipos de dejetos nos próprios bolsos ou em bolsas. Já alguns não têm a mesma consciência e acabam descartando o lixo no chão.

Na Rua Fagundes Varela, que liga Icaraí, Ingá e Centro, apenas uma lixeira foi instalada na altura do número 319. Durante toda a extensão da via nenhum equipamento de limpeza foi encontrado pela reportagem de A TRIBUNA. Na Rua Doutor Paulo Alves, no Ingá, dois pontos possuem depósito de lixo, na altura do número 144 e na Praça César Tinoco, conhecida como Praça do Ingá. O mesmo acontece com outras ruas do bairro, como a Tiradentes, Presidente Pedreira e Visconde de Morais, por exemplo.

A dona de casa Fátima Gomes, de 58 anos, disse que mora no bairro há 12 anos e percebe essa deficiência na cidade.

“Caminhando na Praia de Icaraí são várias lixeiras, algumas ruas da Zona Norte também possuem mais lixeiras. Mas não vejo uma coerência na disposição delas pela cidade”, pontuou.

A Prefeitura de Niterói informou que a Companhia Municipal de Limpeza (Clin) está instalando novas papeleiras em todas as regiões da cidade. As ruas para a instalação das papeleiras são selecionadas de acordo com fluxo de pessoas e as demandas dos contribuintes, priorizando os pontos de ônibus, áreas próximas a escolas e ao comércio. Atualmente, a empresa disponibiliza cerca de duas mil papeleiras. Semanalmente, a companhia substitui equipamentos danificados por mau uso ou depredações, o que deve ter ocorrido com as que estavam instaladas na Rua Fagundes Varela. Vale ressaltar que as papeleiras são para o depósito de pequenos detritos e não para resíduos domésticos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

9 − um =