Porto da Pedra briga para voltar ao Especial

Agremiação gonçalense vai levar 2,5 mil componentes para Marquês de Sapucaí

A GRES Unidos do Porto da Pedra, escola de samba de São Gonçalo, vai ser a quarta escola a desfilar, na Marquês de Sapucaí, na quarta-feira, dia 20 de abril, pela Série Ouro (antigo Grupo Série A). A escola do ‘Tigre’ vai defender, com unhas e dentes, o enredo “O Caçador que traz alegrias”, desenvolvido pela carnavalesca Annik Salmon.

A vermelha e branca vai desfilar na Sapucaí com 2.500 mil componentes, divididos em 18 alas e três carros alegóricos e um tripé. A escola conta a história da yalorixá Mãe Stella de Oxóssi, considerada uma defensora do candomblé e uma das maiores yalorixás do país, especialmente em Salvador.

A Rainha de Bateria Tati Minerato – Divulgação / Porto da Pedra

“Ela foi uma mulher à frente do seu tempo e lutou muito pelo seu povo. Ela foi muito além de uma grande líder, foi uma estudiosa e escreveu mais de 10 livros. Divulgou a cultura do candomblé exaltando o povo africano. Queremos levar a alegria, prosperidade e pretendemos emocionar as pessoas. Queremos provocar uma reflexão de menos intolerância, acabar com o preconceito”, contou Annik.

O trabalho no barracão, das alegorias está 100% pronto, assim como as fantasias que já estão sendo ensacadas para serem enviadas para os componentes. “Estamos fazendo os detalhes, mas se o carnaval fosse amanhã, já poderíamos desfilar. Teremos surpresas na avenida e as pessoas vão ficar impactadas”, garantiu a carnavalesca.

Divulgação – Porto da Pedra

A escola vai contar também com a baiana e professora de dança Anny Alves, que virá à frente da primeira alegoria da escola. “Para mim é uma satisfação muito grande estar na Porto da Pedra. Este será o meu terceiro carnaval e eu estou muito feliz. Este ano tivemos um tempo maior para confeccionar a fantasia, mesmo morando fora do país, consegui me organizar e fiscalizar tudo. Tenho certeza que vai ser um lindo desfile”, garantiu.

SAMBA ENREDO

Compositores: Obá Adriano Abiodun, Guga, Martins, Passos Jr., Abilio Jr., Nando Tavares, Wagner Rodrigues, Clairton Fonseca, Leandro Gaúcho e Ailson Picanço.

Hoje vai ter festa no orum
Mata virgem deixa serenar
Brilha uma estrela
Assenta o orixá
É o caçador seu eledá

Okê arô! Okê okê arô!
Menina vagueia ao som do tambor!
Okê arô! Okê okê arô!
Pisa na areia e bate o tambor!

Chefe da casa escolheu yaô (ê kaô)
Quem veste branco abençoa iyá (epa babá)
Protege a senhora do ouroA lei é o grande tesouro
Seis pra defender seis para julgar

O santo dança… Céu relampejou!
Não tem demanda! Não tem cativeiro!
Meu filho, antes de nos darem cor
Já escutava a voz dos terreiros

Tem fita vermelha e branca
Alma na ponta da lança
Ensina nossas crianças: destino é lutar!
Memórias o vento não pode levar
Escritas à luz do luar
Roda yabá… É ginga!
Canta pra firmar… Curimba!

No toque do aguerê chamei o povo
Agogô mi ro lese, mãe stella motumbá!
Flecha certeira de odé! Eu quero ver segurar!
Cabeça feita quando o tigre passar!

FICHA TÉCNICA

Presidente: Godzila
Vice-presidente: Fabrício Montibelo
Carnavalesca: Annik Salmon
Direção de Carnaval: Aluízio Mendonça
Direção de Harmonia: Miguel Junior, Luiz Borges e Ivan Brasil
Intérprete: Pitty de Menezes
Mestre de Bateria: Mestre Pablo
Rainha de Bateria: Tati Minerato
1º Casal de Mestre-sala e Porta-bandeira: Rodrigo França e Cintya Santos
2º Casal de Mestre-sala e Porta-bandeira: Fellipe Mendes e Pietra Brum
3º Casal de Mestre-sala e Porta-bandeira: Pedro Figueiredo e Gabriella Monerat

HISTÓRIA DA ESCOLA

Em 8 de março de 1978, o Grêmio Recreativo Escola de Samba Unidos do Porto da Pedra foi oficialmente registrado, sendo essa a data oficial de fundação da escola. Chamado de Bloco Carnavalesco Porto da Pedra, tinha como presidente Haroldo Moreira e, entre os fundadores, José Rodrigues, José Paulo Chaffin, Jorair Ferreira, Jorge Brum e Nilton Belomino.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.