População de Niterói cresce 2% segundo IBGE

O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgou essa semana o estudo de aumento populacional das cidades e apontou que Niterói possui atualmente 497.883 habitantes. O aumento de pouco mais de 2% é no comparativo com 2010, ano em que a população era de 487.562 pessoas.

Segundo a Prefeitura, o aumento apontado pelo Instituto é próximo da projeção realizada pelos estudos da Fundação Getulio Vargas (FGV) com dados para a revisão do Plano Diretor. De acordo com o Executivo, os estudos já projetam a cidade com a simulação de vários cenários, focados na estruturação total de uma cidade sustentável, nas áreas de mobilidade urbana, saúde, educação. A estimativa é que até 2030 a população seja de cerca de 502.571 habitantes.

Em São Gonçalo, o aumento foi de 4,5%. O município que em 2010 tinha a população com 999,728 habitantes já para 2016 o IBGE calcula uma estimativa de 1.044,058 pessoas, o que ainda é contestado pelo vereador Jorge Mariola (PHS) que afirma que o município tem quase 1,5 milhão de habitantes. “Quando fui presidente da CPI que investigou a Ampla solicitei cópias de documentos sobre os investimentos feitos pela companhia em São Gonçalo nos quais comprovavam que o município tem um população bem maior do que a divulgada pelo IBGE”, disse o vereador.

Ainda de acordo com o estudo do Instituto, o Brasil está atualmente com 204,5 milhões de habitantes e apresentou uma taxa de crescimento de 0,83% em um ano. O Estado de São Paulo tem 44,4 milhões de habitantes e concentra 21,7% da população total do País. As estimativas têm data de referência de 1º de julho de 2015.
O município de São Paulo continua sendo o mais populoso, com 12 milhões de habitantes. Em seguida vem a cidade do Rio de Janeiro, com 6,5 milhões de habitantes e, em terceiro lugar Salvador, com 2,9 milhões.

Pelo estudo, a distribuição da população brasileira em seus 5.570 municípios mostra uma alta concentração em grandes centros urbanos. Os 41 municípios com mais de 500 mil habitantes concentram 29,9% da população do Brasil (61,2 milhões de habitantes) e mais da metade da população brasileira (56,0% ou 114,6 milhões de habitantes) vive em apenas 5,5% dos municípios (304 cidades), que são aqueles com mais de 100 mil habitantes. Por outro lado, apenas 6,3% da população (1,4 milhão) residem em 2.451 municípios brasileiros (44% dos municípios) com até 10 mil habitantes.

Outra informação divulgada pelo IBGE é que 24,5% (1.364 municípios) apresentaram redução populacional de 2014 para 2015. Existem, ainda, diferenças marcantes entre as grandes regiões. O Norte e o Centro-Oeste são as regiões que possuem as maiores proporções de municípios com taxas altas de crescimento, acima de 1%. Por outro lado, o cenário da região Sul apresenta maior proporção de municípios com taxas negativas de crescimento.

Conforme divulgou o IBGE, as estimativas populacionais são fundamentais para o cálculo de indicadores econômicos e sociodemográficos nos períodos intercensitários e são, também, um dos parâmetros utilizados pelo Tribunal de Contas da União na distribuição do Fundo de Participação de Estados e Municípios.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

quinze + 5 =