Pontos de ônibus em São Gonçalo sofrem com deterioração

Raquel Morais

Sair de casa, esperar o ônibus e chegar ao local desejado. Essa seria uma rotina normal para quem utiliza o transporte público, mas em São Gonçalo não é tão fácil assim usar o coletivo. A espera nos pontos de ônibus chega a ser agoniante. Mato alto, falta de banco, cobertura quebrada e ferragens expostas são alguns problemas identificados pelos gonçalenses e pela reportagem de A TRIBUNA.

No bairro Nova Cidade, várias paradas estão em péssimo estado de conservação, como na Rua Vicente Lima Cleto. Na Trindade, os problemas se repetem. Na Rua Cuiabá e na Estrada da Trindade, as paradas deixam à mostra a falta de conservação. Na Rua Nilo Peçanha, no bairro São Miguel, a situação se repete e passageiros esperam os coletivos sem poder sentar.

O comerciante Edson Agostinho, de 47 anos, disse que trabalha em frente ao ponto de ônibus da Rua Cuiabá e disse que já denunciou o local várias vezes em postagens na internet. “Atrás do ponto, que está cheio de mato e lixo, tem um terreno que foi invadido por moradores de rua. As pessoas são abordadas por pedintes também. Em determinados horários muita gente vem se abrigar na loja e pede para aguardar o ônibus junto com os funcionários para evitar ficar sozinha. É realmente um absurdo”, comentou.

Uma gonçalense que preferiu não se identificar disse que muitas vezes já tentou se proteger da chuva embaixo da cobertura do ponto de ônibus e teve que ficar com guarda-chuva aberto. “Não conseguimos sentar, quando está chovendo a lama acaba deixando a calçada e a rua escorregadia. É um caos usar o ônibus em São Gonçalo e com a chuva é pior ainda”, pontuou.

A Prefeitura de São Gonçalo informou que está estudando a contratação de empresa para realização deste serviço. Os locais citados serão incluídos no cronograma de obras para os próximos meses.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

catorze − um =