Polícias Civil e Rodoviária Federal realizam operação para prender envolvidos em “rachas”

A Polícia Civil (Sepol), através da 106ª DP (Itaipava), em conjunto com a Policia Rodoviária Federal (PRF), realiza, nesta quinta-feira (28), a Operação Party is Over para cumprir 23 Mandados de Busca e Apreensão de veículos, avaliados em cerca de R$ 5 milhões no total, e 24 em domicílios de envolvidos na promoção de disputas conhecidas como rachas.

Os mandados estão sendo cumpridos na Barra da Tijuca, Jacarepaguá e Campo Grande, na Zona Oeste, Copacabana, Leblon, Jardim Botânico, Botafogo e Flamengo, na Zona Sul, na Ilha do Governador, Benfica e Alto da Boa Vista, na Zona Norte, e nos município de Duque de Caxias, na Baixada Fluminense e Miguel Pereira, na Região Serrana.

As investigações da delegacia de Itaipava tiveram início há cerca de um mês, após uma competição automobilística não autorizada envolvendo 26 veículos ser realizada na BR-040, entre Petrópolis e Itaipava, na Região Serrana. Durante a competição, um dos autores, em alta velocidade, capotou com um veículo BMW e fugiu do local por não possuir habilitação, além de ter solicitado a remoção do carro da via antes da chegada da perícia, desfazendo a cena do acidente.

De acordo com o delegado João Valentim, titular da 106ª DP, o grupo teria se encontrado às 9h da manhã do dia da competição, em um posto de gasolina na Lagoa Rodrigo de Freitas, na Zona Sul do Rio, e seguido em comboio até o distrito de Itaipava, em Petrópolis. Durante o trajeto, na Serra, tiveram início as disputas em alta velocidade e com realização de manobras perigosas.

Com base em ações de inteligência, diligências e análise de mais de 16 horas de filmagens, foi possível identificar o autor do capotamento e todos os veículos envolvidos na disputa. Ainda segundo o delegado, o apoio da Polícia Rodoviária Federal foi fundamental para a captura de filmagens e identificação dos autores. Durante as investigações, a unidade identificou ainda um canal em uma rede social onde os envolvidos na prática criminosa postavam vídeo das competições ilegais.

As investigações prosseguem para identificar e ouvir todos os envolvidos na prática ilegal.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

cinco + três =