Policial do Batalhão de Choque é assassinado na BR-101

Augusto Aguiar

Latrocínio (roubo seguido de morte) é a principal versão que está sendo investigada pela Polícia Civil para a morte do policial militar Igor Dutra Fraga, de 30 anos. O agente era lotado no Batalhão de Choque (BPChoq) e morreu ao ser baleado na cabeça, nesta quarta-feira (23), na Rodovia Niterói-Manilha (BR-101), altura do quilômetro 300, entre os bairros Guaxindiba e Jardim Catarina, na pista sentido Itaboraí.

Inspetores investigam a veracidade de uma informação, que aponta que na manhã de ontem criminosos armados estariam em um ou dois veículos tentando assaltar um caminhão de entrega de cosméticos que seguia pela rodovia. Não se sabe ao certo se o policial (que estaria de folga) fazia a escolta da carga, mas teria percebido a movimentação e tentou interceptar os criminosos. Na ação, o policial, que conduzia uma motocicleta, modelo Yamaha, de cor preta, teria enfrentado os assaltantes, mas acabou sendo baleado na cabeça, mesmo usando capacete.

Uma equipe de resgate da concessionária Autopista Fluminense ainda chegou a socorrer a vítima, encaminhando-a para o Hospital Estadual Alberto Torres (Heat), no Colubandê, mas não resistiu ao ferimento e faleceu. O militar era casado e deixou esposa grávida. Inicialmente a ocorrência foi registrada pela Polícia Rodoviária Federal (PRF) na 74ª DP (Alcântara) e o procedimento de investigação fora repassado para a Divisão de Homicídios de Niterói, São Gonçalo e Itaboraí (DHNSG). A polícia estava apurando ainda informações dando conta que os bandidos os assassinos estariam num veículo, modelo Voyage.

Policiais militares e da Polícia Rodoviária Federal já haviam intensificado o trabalho de patrulhamento ao longo da BR-101 e de ruas que dão acesso à rodovia, justamente para tentar coibir a incidência de roubos de cargas, que vêm crescendo. No mês de setembro, por exemplo, últimos dados divulgados pelo Instituto de Segurança Pública (ISP), foram registrados em São Gonçalo 50 ocorrências de crimes de roubos de carga, sendo 23 deles na região da 72ª DP (Mutuá), 13 na área de Alcântara (74ª DP), nove na área de Rio do Ouro (75ª DP) e cinco na área de Neves (73ª DP).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

3 × dois =