Policiais civis estouram fábrica clandestina de bebidas em Itaboraí

Geovanne Mendes –

Na tarde de quarta-feira (27) policias da 74ª DP (Alcântara) descobriram, através de uma denúncia anônima, um depósito de bebidas falsificadas em Itaboraí, no bairro Ampliação, em Itaboraí. No local, os agentes apreenderam cerca de 500 caixas de cerveja falsificadas pelo bando, avaliadas em quase R$ 100 mil. O estabelecimento funcionava como uma espécie de fábrica de fundo de quintal onde os agentes encontraram diversos rótulos de cervejarias famosas e uma grande quantidade de garrafas espalhadas. As bebidas, segundo os policiais, eram revendidas em bares de Itaboraí e São Gonçalo. Foram presos nesta operação, cinco homens, que irão responder em flagrante pela prática dos crimes de falsificação de produtos alimentícios e bebidas, cuja pena varia de quatro a oito anos de reclusão. O caso foi encaminhado para a 74 DP em Alcântara.

“Após investigação do setor de inteligência desta distrital, encontramos o local onde estariam sendo fabricadas, armazenadas e comercializadas bebidas falsificadas (cerveja), ou seja em desacordo com legislação e autorização dos órgãos de controle. Os detidos receberam voz de prisão pela prática dos crimes de Falsificação de Produtos Alimentícios e Bebidas, artigo 272, paragrafo 1° e Associação Criminosa, artigo 288, caput, ambos do Código Penal”, disse o delegado titular responsável pela apreensão Delegado Titular, Dr. Tiago Dorigo.

Mais uma vez
Não é de hoje que a Polícia Civil investiga casos de falsificação de bebidas em bares de São Gonçalo. Há pouco mais de um ano, depois de descobrir que 45 bares em São Gonçalo vendiam bebidas falsificadas, a Polícia Civil foi atrás das fábricas clandestinas, que abasteciam estes estabelecimentos. Agentes da 72ª DP (Mutuá) prenderam três pessoas na cidade de Americana, no interior de São Paulo, em mais um desdobramento da “Operação Chigago”, contra a produção e a falsificação de uísque e vodca.

A operação começou depois que agentes da 72ª DP prenderam o chefe do tráfico de drogas do Complexo do Salgueiro, em São Gonçalo, Marcelo da Silva Leitão, de 27 anos, na cidade de Casimiro de Abreu. A partir da prisão, a Polícia conseguiu identificar o esquema de bebidas falsificadas, muitas vezes de rótulos importados, que eram comercializados muito a baixo do valor de mercado.

Dias depois a prisão do traficante, a Polícia Civil prendeu nove pessoas em um depósito no bairro Marambaia, onde foram encontradas mais de mil garrafas de vodca e uísque falsificadas. De acordo com a Polícia, além de São Gonçalo, as bebidas eram comercializadas em outras cidades nas regiões paulistas de Campinas e Piracicaba.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *