Polícia vai incentivar PMs a atuar na operação Papai Noel

Wellington Serrano

A Polícia Militar deu início à organização da operação “Papai Noel” em Niterói, ontem, durante reunião com lojistas. O objetivo é reprimir a criminalidade e garantir tranquilidade durante as compras de fim de ano. Mais 150 policiais militares, através do Programa Estadual de Integração na Segurança (Proeis), serão incentivados a realizar rondas ostensivas até o fim do ano nas áreas de comércio. A ação, que começará a partir de 1º de dezembro, também contará com o apoio da Guarda Municipal.

Segundo o comandante do 12° Batalhão de Niterói, coronel Márcio Rocha, além da parceria com a Guarda, vai utilizar o monitoramento do Centro Integrado de Segurança Pública (Cisp) e das redes sociais.

“Teremos o apoio do 4º Comando de Policiamento de Área (CPA) e possivelmente até mesmo o aporte do Estado-Maior Geral e do Comando Geral, que vão atuar durante a operação”, explicou o comandante.

Coronel Rocha disse que vai incentivar a tropa para atuar na operação deste ano. “Hoje só temos 10 policiais aderindo ao Proeis. Vou incentivar a tropa para termos mais 150 policiais militares que irão intensificar o patrulhamento ostensivo motorizados, em viaturas e policiamento a pé, em toda a cidade”, afirma o coronel.

reunião

Neste ano, a operação Papai Noel contará novamente com a ampliação de vagas de estacionamento em ruas do Centro e de Icaraí. A intenção é aumentar a oferta no período de fim de ano, quando a procura pelas áreas comerciais aumenta significativamente. Em diversos trechos será permitido o estacionamento rotativo nos dois lados das vias, o que dobra o número de vagas nesses logradouros.

“Isso é muito importante porque vai favorecer o comércio que está precisando de um aquecimento. A ação da NitTrans com a Niterói Rotativo serve para inibir ações dos flanelinhas e garantir mais segurança. Nessa época temos muita chegada de mercadorias e assim evitamos problemas também com a carga e descarga, queremos incentivar as pessoas para vir comprar. As vagas serão um atrativo”, concluiu Fabiano Gonçalves, presidente da CDL.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

1 × 1 =