Polícia soluciona caso do feto encontrado em lixeira

Augusto Aguiar –
Geovanne Mendes –

Menos de 24 horas após um feto, de aproximadamente sete meses, ter sido encontrado numa lixeira de um condomínio situado no bairro em Santa Rosa, na Zona Sul de Niterói, na manhã de segunda-feira (27), agentes da Divisão de Homicídios de Niterói, São Gonçalo e Itaboraí (DHNSG) revelaram, na manhã desta terça (28), que identificaram quem seria a gestante: uma adolescente de 14 anos.

De acordo com os agentes, os responsáveis pela jovem – segundo informes ela estaria internada – foram convocados para prestar esclarecimentos na sede da especializada, na tarde de ontem. Também foram chamados para depor o namorado da jovem, assim como seus responsáveis.

Na manhã desta terça, o titular da DHNSG, delegado Fábio Barucke, explicou que os próximos procedimentos a serem adotados pele especializada dependeriam do que seria apurado na tarde de ontem com o depoimento das partes envolvidas. “Temos que apurar se o aborto teria sido (ou não) induzido. Qual o tipo de participação de seu namorado (se houve). Pode ter ocorrido por conta de efeitos de hormônios (estado puerperal). Pode ser aborto induzido, infanticídio, homicídio. Depende de muita coisa”, adiantou pela manhã o delegado.

ESTADO PUERPERAL
De acordo com o Código Penal brasileiro, o estado puerperal é o período pós-parto ocorrido entre a expulsão da placenta e a volta do organismo da mãe para o estado anterior a gravidez. A mãe em estado puerperal pode apresentar depressão, não aceitando a criança, não desejando ou aceitando amamentá-la, e ela também fica sem se alimentar. As vezes a mãe fica em crise psicótica, violenta, e pode até matar a criança, caracterizando crime de infanticídio.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

1 × um =